Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/4717
Tipo do documento: Dissertação
Title: Modelagem matemática e autonomia: um olhar para atividades no ensino fundamental
Other Titles: Mathematical modeling and autonomy: a look at activities in elementary school
Autor: Martin, Ronalti Walaci Santiago 
Primeiro orientador: Vertuan, Rodolfo Eduardo
Primeiro membro da banca: Vertuan, Rodolfo Eduardo
Segundo membro da banca: Ciani, Andréia Büttner
Terceiro membro da banca: Malheiros, Ana Paula dos Santos
Resumo: Estar atento ao ambiente da sala de aula e às suas nuances, seja no que diz respeito à aprendizagem dos alunos, seja no que se refere aos seus interesses e aos modos de encaminhar práticas de ensino, é tarefa para a qual devem se dedicar professores e pesquisadores. Neste sentido é que nos interessamos, de modo particular, neste trabalho, pelos temas autonomia e Modelagem Matemática. Nesta pesquisa, de caráter qualitativo, visamos investigar quais ações de autonomia se revelam nas resoluções de alunos do Ensino Fundamental quando realizam atividades de Modelagem Matemática. Diante disso, apresentamos entendimentos do termo autonomia e caracterizamos algumas ações de autonomia, tomando a literatura da área de Educação e Educação Matemática como referência. Apresentamos, também, a Modelagem Matemática como uma prática pedagógica que possibilita a aprendizagem matemática a partir de investigações de situações do cotidiano. Os dados da pesquisa foram produzidos e coletados junto a duas escolas municipais e uma estadual, dois quintos anos e um sexto ano, da cidade de Toledo-PR. Para o tratamento dos dados utilizamos a Análise de Conteúdo de Bardin, visando investigar “Quais ações que denotam autonomia, alunos de dois quintos e de um sexto ano do Ensino Fundamental revelam ao realizar atividades de Modelagem Matemática?”. A fim de inferir sobre a interrogativa de pesquisa, tivemos como base de análise duas atividades de Modelagem Matemática “Carrinho: quem quer brincar?” e “Tijolos: como saber se não vejo?”. Dentre os resultados da pesquisa, consideramos que as ações que denotam autonomia: tomada de decisão, buscar respostas às próprias perguntas, planejamento e construção de encaminhamentos de resolução, realizar e orientar as ações planejadas, comunicação de ideias e iniciativa, emergem no contexto de realização de atividades de Modelagem Matemática, o que nos permite inferir que as atividades de Modelagem proporcionam um ambiente de experiências com possibilidades de desenvolver a autonomia. Além de apontarmos para as ações de autonomia dos alunos em atividades de Modelagem, sinalizamos para o que mais se revela nas manifestações dos alunos em relação à essas ações. Dessa análise, resultam cinco categorias que dizem do uso das ações de autonomia pelos alunos: solucionar “problemas menores” para solucionar a problemática principal; produzir questões que ajudaram a pensar e problematizar a atividade; comunicação como modo de validar uma ideia ou como modo de organizar mentalmente uma ideia; engajamento manifestado com a realização de experimentos; planejar e implementar encaminhamentos de resolução
Abstract: Being aware of the classroom environment and its nuances, whether it concerns students' learning or their interests and ways of teaching, is a task for teachers and researchers. It is in this sense that we are particularly interested in this work by the themes autonomy and mathematical modeling. In this qualitative research, we aim to investigate which autonomy actions are revealed in the resolutions of elementary school students when they perform Mathematical Modeling activities. Given this, we present understandings of the term autonomy and characterize some actions of autonomy, taking the literature of the area of Education and Mathematical Education as a reference. We also present Mathematical Modeling as a pedagogical practice that enables mathematical learning from investigations of everyday situations. The research data were produced and collected from two municipal and one state schools, two fifth and one sixth year, from the city of Toledo-PR. For the treatment of the data we used the Bardin Content Analysis, aiming to investigate "What actions denote autonomy, students of two fifths and one sixth grade of Elementary School reveal when performing activities of Mathematical Modeling?". In order to infer about the research question, we had as base of analysis two activities of Mathematical Modeling "Cart: who wants to play?" And "Bricks: how do I know if I don't see?". Among the research results, we consider that actions that denote autonomy: decision making, seeking answers to their own questions, planning and building resolution referrals, carrying out and guiding planned actions, communicating ideas and initiative, emerge in the context of realization. Mathematical Modeling activities, which allows us to infer that Modeling activities provide an environment of experiences with possibilities to develop autonomy. In addition to pointing to the students 'autonomy actions in modeling activities, we point out what is most revealed in the students' manifestations regarding these actions. From this analysis, five categories result from the use of autonomy actions by students: solve “minor problems” to solve the main problem; produce questions that helped to think and problematize the activity; communication as a way of validating an idea or as a way of mentally organizing an idea; engagement manifested in conducting experiments; plan and implement resolution referrals
Keywords: Autonomia
Educação Matemática
Modelagem Matemática
Quinto e sexto ano
CNPq areas: CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::MATEMATICA
Idioma: por
País: Brasil
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas
Program: Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Educação Matemática
Campun: Cascavel
Citation: MARTIN, Ronalti Walaci Santiago. Modelagem matemática e autonomia: um olhar para atividades no ensino fundamental. 2019. 121 f. Mestre em Educação em Ciências e Educação Matemática - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br/handle/tede/4717
Issue Date: 21-Oct-2019
Appears in Collections:Mestrado em Educação em Ciências e Educação Matemática (CVL)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ronalti Martin 2019.pdf1.59 MBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.