Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/4708
Tipo do documento: Tese
Title: A “palavra armada”: ficcionalizações da Guerra Grande (1864-1870)
Other Titles: The “Armed Word”: Ficcional works about the Paraguay War (1864-1870)
Autor: Albuquerque, Adenilson de Barros de 
Primeiro orientador: Fleck, Gilmei Francisco
Primeiro membro da banca: Fleck, Gilmei Franscisco
Segundo membro da banca: Corsi, Margarida da Silveira
Terceiro membro da banca: Candido, Weslei Roberto
Quarto membro da banca: Oliveira, Valdeci Batista de Melo
Quinto membro da banca: Oliveira, Marcio da Silva
Resumo: Este estudo, diante dos pressupostos da Literatura Comparada, analisa romances históricos relacionados à temática da Guerra Grande (1864-1870). A partir de contribuições teóricas, especialmente de autores latino-americanos interessados em problemáticas históricas e literárias, nosso objetivo está posto em demonstrar como a tessitura dos romances abordados, por meio de uma postura bipartida por nós denominada “palavra armada”, primeiro apoia-se em uma ou mais das tendências historiográficas sobre a guerra e, por último, constitui-se como ressonância ficcional organizada em trincheiras, sejam nacional-patrióticas, revisionistas ou pretensamente objetivas. Sem distanciar-nos dos estudos voltados às particularidades do gênero romance histórico, e a partir de um conjunto amplo de narrativas oriundas dos países diretamente envolvidos nos conflitos bélicos, elegemos para integrar o corpus as seguintes obras: No robarás las botas de los muertos (2002), do uruguaio Mario Delgado Aparaín; Caballero (1986), do paraguaio Guido Rodríguez Alcalá; Los papeles de Burton (2012), da argentina Mercedes Rubio; Menina (2012), do brasileiro Paulo Stucchi. Para efetivar este trabalho de reflexão sobre parte da literatura latino-americana e – ao observá-la a partir de uma mesma temática – considerarmos sua complexidade, debruçamo-nos, na primeira seção, sobre aspectos históricos e historiográficos. Em seguida, de modo intermediário, trazemos fundamentos teóricos sobre narrativas híbridas de história e ficção e uma série de romances relacionados à Guerra Grande. Seguimos, no terceiro momento, para a apreciação do corpus, antes de voltarmos, na quarta seção, a uma discussão em torno da história e da literatura latino-americanas que reafirma nossa hipótese de associar o conjunto literário apresentado à noção de “palavra armada”. Situamos nossa pesquisa no campo bibliográfico e o critério para abordagem dos materiais teóricos, históricos e ficcionais é de ordem qualitativa. Apreciar a abrangência e as vozes da produção literária no terreno fértil de quatro nacionalidades, não obstante o extenso material elencado, faz-se necessário para que possamos dar um passo adiante em relação a um tema indispensável na história da América Latina
Abstract: This study, on behalf of Comparative Literature, analyzes historical novels related to the Paraguay War theme (1864-1870). Based on theoretical contributions, especially from Latin American authors interested in historical and literary issues, our goal is to demonstrate how the structure of the explored novels, throughout a two-different position called by us as the “armed word”, first of all relies on one or more historiographical inclinations about the war, and, last, builds itself as a fictional resonance organized in trenches being them either national-patriotic, revisionist or allegedly objective. Not going too far from the studies related to the historical novel genre, and from a huge group of narratives coming from the countries directly involved in the armed conflicts, we selected to be part of the corpus the following novels: No robarás las botas de los muertos (2002), by the Uruguayan Mario Delgado Aparaín; Caballero (1986), by the Paraguayan Guido Rodríguez Alcalá; Los papeles de Burton (2012), by the Argentinean Mercedes Rubio; Menina (2012), by the Brazilian Paulo Stucchi. In order to proceed with this reflexive work about part of the Latin American Literature and – to observe it under the same thematic – considering its complexity, we dedicate ourselves, in the first part, to the historic and historiographical aspects. Next, throughout an intermediate manner, we bring the theoretical bases about the hybrid narratives of History and fiction, and a number or novels related to the Paraguay War. We move on, in the third moment, for the enjoyment of the corpus, before returning, in the fourth section, to the discussion around History and Latin American Literature that reassures our hypothesis of associating the literary group presented to the notion of the “armed word”. We place our research in the bibliographical field and the criteria for the approach of the theoretical, historical, and fictional material is of qualitative information. It is needed to value the scope and the voices of literary production in the fertile soil of the four nationalities, besides the extensive material mentioned, so that we can step forward to an indispensable theme in the History of Latin America
Keywords: Romance histórico latino-americano
Guerra Grande (1864-1870)
“palavra armada”
Historiografia
No robarás las botas de los muertos (2002)
Caballero (1986)
Los papeles de Burton (2012)
Menina (2012)
CNPq areas: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: Brasil
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Educação, Comunicação e Artes
Program: Programa de Pós-Graduação em Letras
Campun: Cascavel
Citation: ALBUQUERQUE, Adenilson de Barros de. A “palavra armada”: ficcionalizações da Guerra Grande (1864-1870). 2020. 199 f. Doutor em Letras - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br/handle/tede/4708
Issue Date: 4-Feb-2020
Appears in Collections:Doutorado em Letras (CVL)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Adenilson Albuquerque 2020.pdf1.87 MBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.