Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3506
Tipo do documento: Dissertação
Title: Gênero e Contabilidade no Brasil: Qual é o saldo dessa conta?
Other Titles: Gender and Accounting in Brazil: What is the balance of this account?
Autor: Zabotti, Evellyn Danielly 
Primeiro orientador: Johann, Jerry Adriani
Primeiro coorientador: Dal Vesco, Delci Grapégia
Primeiro membro da banca: Dal Vesco, Delci Grapégia
Segundo membro da banca: Nova, Silvia Pereira de Castro Casa
Resumo: O tema investigado neste estudo pauta-se nas relações de gênero na profissão contábil. O objetivo foi o de verificar os principais fatores constitutivos das relações de gênero na profissão contábil, pois se considera a temática como lacuna de pesquisa em Contabilidade. Como plataforma teórica, optou-se pela teoria de gênero com a finalidade de interpretar e subsidiar os dados da pesquisa, coletados por meio de um survey, caracterizando a pesquisa como quantitativa, com amostra final de 948 contadores paranaenses. Os dados são qualitativos e foram analisados por meio do teste de independência, interpretados à luz da teoria de gênero. A pesquisa está posicionada, assim, no paradigma crítico. Como resultados alcançados, citam-se: a remuneração na profissão é influenciada pelo sexo biológico, pois há uma hierarquia salarial de gênero na profissão contábil; as dificuldades e barreiras no exercício da profissão contábil, bem como de ascensão profissional, são influenciadas pelo sexo biológico, não sendo claramente perceptíveis pelos contadores, o que permitiu constar a presença de viés beta na percepção dos profissionais; há uma concentração de mulheres nos cargos de assistente e analista e maior concentração de homens nos altos cargos da hierarquia organizacional; as especialidades contábeis paranaenses estão articuladas sob a ótica de gênero, ou seja, quanto mais “pública” mais “masculina” é percebida a especialidade e, consequentemente, maior remuneração atrelada; a associação de características a homens e mulheres também está articulada sob a ótica de gênero, em que as mulheres são percebidas como mais sentimentais, compreensivas e determinadas, estendendo-se tais associações às especialidades contábeis; a noção de que a auditoria está mais voltada à objetividade, enquanto o departamento de pessoal está mais voltado à sensibilidade. Justifica-se a identificação destas características em virtude de que as definições culturais de masculino e feminino se associam às características de determinadas ocupações, contribuindo tanto para a segregação de gênero das ocupações como para as atribuições de status. Os principais itens constitutivos da relação de gênero na profissão contábil brasileira incluem a remuneração, os tetos de vidros, a segregação horizontal e as identidades de gênero associadas à profissão. Como limitações da pesquisa, cita-se que os dados, coletados por meio de survey, refletem a percepção de cada profissional acerca das relações de gênero, o que demonstra que as implicações da pesquisa para a profissão incluem a necessidade de contabilizar o valor presente nos salários das mulheres contadoras. Isso significa que os órgãos de classe precisam romper com seu silêncio e omissão, instituir legislação específica e fiscalizar os aspectos sociais discriminatórios da profissão. A contribuição da pesquisa para a prática contábil inclui, desse modo, a identificação da necessidade do desenvolvimento de demonstrativos e relatórios contábeis – de prestação de contas – que evidenciem as desigualdades sociais das organizações e, inclusive, da própria profissão. Há, ainda, a necessidade das instituições de ensino de incluírem a temática em sua agenda de ensino e pesquisa, pois as percepções enviesadas dos profissionais precisam ser elucidadas. A contribuição deste estudo pauta-se na identificação dos fatores pelos quais a desigualdade de gênero é perpetuada na profissão contábil, assim identificada nos vieses dos profissionais que, de forma geral, entendem como normal essas desigualdades, percepções que são a base que sustentam tais desigualdades. Há um campo muito extenso para a pesquisa de gênero em Contabilidade no Brasil, assim, como recomendação para pesquisas futuras, sugere-se incluir o levantamento histórico do ingresso das mulheres na profissão contábil brasileira, empregando, para tanto, o conceito “chão de vidro” proposto nesta pesquisa e que representa as condições iniciais de trabalho e ingresso que não sustentavam as mulheres, além de pesquisas qualitativas no formato grounded theory, a fim de identificar no contexto brasileiro as variáveis ou itens de desigualdade (ou não) que compõem as relações de gênero, e pesquisas que identifiquem as experiências dos homens.
Abstract: The investigated subject in this study is on gender relation in accounting profession. The purpose was to verify the main constitutive factors of the gender relations in accounting profession, for the theme is considered as a research gap in Accountancy. As a theoretical platform, we choose the gender theory with the aim to interpret and subsidize the research data, collected through a survey, which characterize the research as quantitative, with the final sample of 948 accountants from Paraná. The data are qualitative and were analyzed by means of the independent testing, interpreted in the light of the gender theory. The research is, thus, based on the critical paradigm. As achieved results, we mention: the remuneration in the profession is influenced by biological gender, because there is a gender pay hierarchy in accounting profession; the difficulties and barriers in the exercise of the accounting profession as well as profession ascensions are influenced by the biological sex, condition that does not seem to be clearly identified by accountants, which allowed determining the presence of beta bias from the point of view of professionals; there is a concentration of women in the position of assistant and analyst and a higher concentration of men on senior positions of the organizational hierarchy; the accounting specialties in Paraná are articulated from the gender perspective, in other words, the more public the specialty is, the more it is realized as masculine, consequently, there is a higher remuneration linked to; the association of men and women characteristics are also articulated based on gender, in which women are perceived as emotional, understanding and determined, extending such associations to the accounting specialties; the notion that auditing is more related to objectivity while the personnel department is more related to sensibility. We justify these characteristics due to cultural definitions of masculine and feminine associated with some specific characteristics of certain occupations, which contributes to gender segregation of occupations as well as status assignments. The main constitutive principles of gender relation in Brazilian accounting profession include remuneration, glass ceiling, horizontal segregation and gender identities associated with the profession. As research limitations, we mention that the data, collected through a survey, reflect the perception of each professional about gender relation, which shows that the implications to the research to accounting profession include the necessity to calculate the value in women payment. This means that the class associations need to break the silence and the omission to institute specific regulation and control of the social discriminatory aspects of the profession. The contribution of this research to the accounting practice include the identification of the necessity to develop statements and review reports that show social inequality in organizations and the profession itself. There is still the need of educational institutions to include the thematic in its teaching and research agenda, because the skewed perspective of the professionals should be clarified. This research contributes to identify the means by which gender inequality is perpetuated in accounting profession, as identified in the biases of accountants that, in general, understand these inequalities as normal, perspective that is the base for such condition. There is a considerable field for gender studies in Accountancy in Brazil, thus, as a recommendation for future researches, it is suggested to include the historical survey of the entry of Brazilian women in accounting profession, using, therefore, the concept of “glass floor” proposed in this study which represents the initial conditions of work and entry which do not support women, also, qualitative researches in the grounded theory format, with the purpose to identify in the Brazilian context the variables or items of inequality that integrate the gender relations, and researches that recognize the experiences of men.
Keywords: Gênero
Contabilidade
Profissão contábil
Paradigma crítico
Desigualdade
Gender
Accountancy
Accounting profession
Critical Paradigm
Inequality
CNPq areas: ADMINISTRACAO PUBLICA::CONTABILIDADE E FINANCAS PUBLICAS
Idioma: por
País: Brasil
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Ciências Sociais Aplicadas
Program: Programa de Pós-Graduação em Contabilidade
Campun: Cascavel
Citation: ZABOTTI, Evellyn Danielly. Gênero e Contabilidade no Brasil: Qual é o saldo dessa conta?. 2017. 130 f. Dissertação (Mestrado - Programa de Pós-Graduação em Contabilidade) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3506
Issue Date: 6-Dec-2017
Appears in Collections:Mestrado em Contabilidade (CVL)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Evellyn_Zabotti2017.pdf2.22 MBAdobe PDFView/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons