Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3396
Tipo do documento: Dissertação
Title: Educação do campo e ensaios da escola do trabalho: a materialização do trabalho como princípio educativo na escola itinerante do MST Paraná
Other Titles: Education in rural areas and experiences of itinerant school: the materialisation of the work as educational principle in the itinerant school of MST – Paraná
Autor: Leite, Valter de Jesus 
Primeiro orientador: Borges, Liliam Faria Porto
Primeiro membro da banca: Orso, Paulino José
Segundo membro da banca: Bahniuk, Caroline
Resumo: Tendo a luta política como orientadora, este trabalho pretendeu problematizar e refletir acerca das formas pelas quais a escola seja um espaço de humanização na medida em que recoloca o trabalho como produtor do ser humano e este como detentor da riqueza humana – a ciência, a arte, a filosofia e toda a sua decorrência. Objetivou compreender como a Escola Itinerante do Paraná, atrelada à luta pela terra, materializa a relação entre trabalho, educação e educação escolar com vistas à formação humana integral dos estudantes. Para perseguir este objetivo a pesquisa foi alicerçada numa análise documental, revisão bibliográfica e a pesquisa de campo, por meio de diário de campo. A apresentação da pesquisa, inicialmente aborda, de forma sumária, as questões centrais da relação do campo brasileiro no modo de produção que determina nossas relações sociais de produção e das formas de organização da vida, o capitalismo. Nesse contexto, aborda-se um breve resgate da história do MST e do caminho que leva este movimento a compreender a necessidade de colocar a educação e a educação escolar na esteira de sua luta até a especificidade da constituição da Escola Itinerante no Paraná. Evidenciamos os desafios de conjugar a luta pelo acesso à educação escolar com a luta contra a tutela política pedagógica do Estado ao fazer escola no acampamento. Caracterizamos o percurso histórico das doze escolas itinerantes em funcionamento no estado, nas quais perseguem a construção de uma nova relação entre conteúdo e forma escolar fundada na Pedagogia Socialista e no acúmulo da Pedagogia do Movimento. No segundo capítulo, realizamos um levantamento do universo conceitual e categorial acerca da relação trabalho e educação nos propositores do método materialista histórico dialético, Marx e Engels. A construção histórica das pedagogias socialistas e marxistas são o objeto do terceiro capítulo como um panorama das possibilidades construídas na história da educação e do pensamento educacional de se perseguir um estabelecimento efetivo entre o trabalho – como ação humana e humanizadora – e a educação e o ensino. A pedagogia socialista, a escola única do trabalho, a escola unitária, a pedagogia histórico-crítica e a pedagogia do Movimento são identificadas naquilo que é central para este trabalho. A partir de um levantamento in loco e acompanhamento como sujeito do setor de educação do MST, apresentamos uma análise da construção das escolhas teóricas, políticas e metodológicas na história da Escola Itinerante e, particularmente, das EI do Paraná. Da construção de uma proposta de escola ancorada nos temas geradores da tradição freireana, incorporada no desafio de elaborar um projeto com base nos Complexos de Estudo de Pistrak, apresentamos os elementos conceituais e analíticos, assim como as experiências que se realizam hoje no estado. Identificamos a conexão da Escola Itinerante com a Pedagogia Socialista ao atualizar o sentido da Escola do Trabalho, e ao perseguir a relação entre trabalho e escola, tendo o trabalho como categoria chave que possibilita a apreensão unitária da lógica que sustenta a contradição entre o capital e o trabalho (atualidade). Em decorrência desse sentido, aciona o trabalho como meio de educação na inserção em processos coletivos de autosserviço, trabalho socialmente necessário, de luta, de expressão cultural e de estudo articuladas à categoria da auto-organização dos estudantes de modo que desenvolva, nas novas gerações, traços de uma personalidade socialista e multilateralmente desenvolvida. Ainda por meio da organização coletiva da comunidade escolar reivindicam pelas condições para construir e qualificar a luta pelo desenvolvimento das riquezas humanas, de modo articulado as estratégias políticas do MST na construção da Reforma Agrária Popular. Consideramos que os Ensaios da Escola do Trabalho em curso nas EI do Paraná, mesmo em meio às suas limitações e às tensões oriundas, principalmente da relação com Estado e da ausência de condições estruturais para acolher uma organização curricular desta complexidade, amplia o sentido da escola da classe trabalhadora, em especial em meio as ocupações de terra. Na medida em que as categorias do trabalho educativo adquirem uma nova articulação nos Complexos de Estudo de modo mais ordenado, assegura e recoloca contundentemente, não sem limites, o trabalho com as bases das ciências, da arte, da cultura e das tecnologias engendradas pelo ser humano ao longo da história, em conexão com a agroecologia, as lutas sociais e a auto-organização. Configura-se como germes da educação socialista na atualidade, na formação de lutadores e construtores de uma nova sociedade.
Abstract: This work has the political struggle as background and guidance inspiration, it aims to reflect the ways in which the school can be a place of humanisation, by putting the concept of work as key to build up a human being and acknowledging the human being as carrier of human richness – science, art, philosophy. The work pursues to understand how the “Itinerant School” of Parana (state of Brazil), rooted into the struggle for land reform, materialises the relation between work, education and school education foreseeing the holistic human formation of the students. To pursue this objective this research draws on the documentary analysis, bibliographical review and field visits, using field journal. The introduction initially presents, in summary, the central issues on the relations of production in the rural areas of Brazil. This is understood within the capitalist mode of production, which determines the social relations of production and modes of life’s organisation. Within this context, there is a brief historical review of the MST (Landless Movement) and the journey that leads this movement to understand the need to place education and school education in its political agenda. This will also influences the birth of the Itinerant School in the State of Paraná. It is evidenced the challenges to link the struggle for access to formal education with the struggle against the political tutelage of the State, when it was decided to have the School at the camping site. It is characterised the historical journey of the twelve active itinerant schools in the state of Parana, their objectives remained to pursue to build a new status regarding the link between content and format rooted in the Socialist Pedagogy and in the deep expertise of the Movement Pedagogy. The second chapter presents data on the conceptual and categorial universe on the relation of work and education, based on the fathers of the materialistic dialectical historical method, Marx and Engels. The historical construction of the Socialist and Marxist pedagogies is the subject of the third chapter, as an overview of the built possibilities in the history of education and of the educational thinking to pursue an effective link between work – as human and humanising action – and education. The socialist pedagogy, the unique school of work, the unitarian school, the historical-critical pedagogy and the MST’s pedagogy are identified in which is central to this work. From a survey “in loco” and accompaniment groups as a subject belonging to the Educational Branch of MST, it is presented an analysis of the construction of theoretical, political and methodological choices of the history of the Itinerant School, analysing the case of the Parana’s schools. It is presented the conceptual and analytical elements, as well as, the experiences founded currently in the state of Parana out of the construction of a school proposal anchored in the generative themes of the Freire’s tradition and incorporated into the challenge based on the Complexes of Pistrak’s Studies. It is identified the connexion of the Itinerant School with the Socialist pedagogy by updating the sense of School of Work, and by pursuing the relation between work and school, having the labour as key category that enables the unitarian apprehension of the logic that supports the contradiction between the capital and the work (current times). As a result of this process, it engages the work as a mean of education by the insertion into collective processes of self-service, work socially necessary, of struggle, cultural and study expression that develops, for the new generations, traces of a socialist and multilateral developed personality. By organising collectively the school community claims the right conditions to build and qualify the struggle for human richness development, linked to the Landless Movement’s strategies, in the process of building up the Popular Land Reform. It is considered the current experiences with the Itinerant School in Parana, even taking into account its limitations and tensions coming from the relationship with the State and absence of structural conditions to embed this kind of complex school programme, it amplifies the meaning of being a school belonging to the working class, especialy in the middle of the land occupation. As the categories of educative work acquire a new articulation in the Complex of Studies in a more organised mode, it ensures and reallocates strongly, not without limitations, the work with the foundation of sciences, art, culture and technologies developed by human beings during the course of history, in connexion with agro-ecology, social struggles and self-organization. It configures as seeds of the socialist education in present times, in the formation of strugglers and builders of a new society.
Keywords: Trabalho e educação
Formação humana
Pedagogia socialista
Escola itinerante
MST
Work and education
Human formation
Socialist pedagogy
Itinerant school
MST
CNPq areas: CIENCIA POLITICA::ESTADO E GOVERNO
Idioma: por
País: Brasil
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Educação, Comunicação e Artes
Program: Programa de Pós-Graduação em Educação
Campun: Cascavel
Citation: LEITE, Valter de Jesus. Educação do campo e ensaios da escola do trabalho: a materialização do trabalho como princípio educativo na escola itinerante do MST Paraná. 2017. 305 f. Dissertação (Mestrado - Programa de Pós-Graduação em Educação) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3396
Issue Date: 6-Mar-2017
Appears in Collections:Mestrado em Educação(CVL)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Valter_Leite2017.pdf4.39 MBAdobe PDFView/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons