Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3447
Tipo do documento: Dissertação
Title: Influência da remuneração e do capital humano no crescimento interno da firma
Other Titles: Influence of human capital’s remuneration in firm growth
Autor: Souza, Roberto Francisco de 
Primeiro orientador: Dal Vesco, Delci Grapégia
Primeiro membro da banca: Araújo , Maria da Piedade
Segundo membro da banca: Paulo, Edilson
Resumo: Este estudo parte da premissa que a Remuneração (estratégica, inteligente e os incentivos) e o Capital Humano contribuem para o Crescimento Interno da Firma sob a perspectiva de Penrose (2006). Assim, o estudo objetiva verificar a influência da Remuneração e suas dimensões (remuneração estratégica, remuneração inteligente e incentivos), e do Capital Humano no Crescimento Interno da Firma. A metodologia utilizada caracteriza-se como descritiva, realizada por meio de levantamento ou survey, com abordagem quantitativa do problema e análise de dados por meio de estatística descritiva e Modelagem de Equações Estruturais (PLS). O universo de pesquisa contemplou empresas do setor financeiro (bancos públicos, privados e cooperativas de crédito) pertencentes à base territorial do Sindicato dos Bancários sediada em Cascavel, PR, com amostra não probabilística e por conveniência. O levantamento de dados foi realizado pela aplicação de questionário direcionado aos gerentes e funcionários com poder decisão nas empresas objeto de estudo. Os resultados mostram que as cooperativas de crédito se situam no terceiro estágio de crescimento, enquanto os bancos públicos e privados apresentam características do quarto estágio. A remuneração por opção de ações não é praticada para o nível gerencial pesquisado, e os incentivos se aplicam à quase totalidade dos respondentes. O Capital Humano das empresas objeto de estudo constitui-se por funcionários jovens, qualificados e a maioria atua há mais de cinco anos na empresa. Quanto ao modelo, os resultados mostram que a Remuneração Inteligente, os Incentivos e o Capital Humano influenciam positivamente o crescimento interno da firma; no entanto, a remuneração estratégica não influenciou o crescimento. O efeito moderador Estágios de Crescimento altera a relação entre o Capital Humano e o Crescimento Interno da Firma, contribuem para o Crescimento Interno da Firma. Nos estágios iniciais existe a necessidade de maior utilização de Capital Humano e, consequentemente, o Crescimento Interno é mais acentuado. Conclui-se que nas empresas objeto de estudo pesquisadas, a Remuneração Estratégica não influencia o crescimento interno da firma. Os Incentivos contribuem positivamente no crescimento interno da firma, uma vez que os financeiros são levados em consideração para a tomada de decisão no nível gerencial e os incentivos não financeiros parecem motivar o quadro funcional. A Remuneração Inteligente, embora em desenvolvimento, contribui para o Crescimento Interno da Firma, pois ela possibilita a utilização máxima do Capital Humano dentro das organizações. Os Estágios de Crescimento alteram a relação entre o Capital Humano e o Crescimento Interno da Firma, mas o crescimento se mantém.
Abstract: This study begins with the premise that Remuneration (strategic, intelligent, and incentives) and Human Capital contribute to Firm Growth, under the perspective of Penrose (2006). Thus, this study aims to verify the influence of Remuneration and its dimensions (strategic remuneration, intelligent remuneration, and incentives, and of Human Capital in the Firm’s Internal Growth. The methodology used is characterized as descriptive, carried out through data collection or survey, with a quantitative approach and data analysis using descriptive statistics and Structural Equation Modelling (SEM). The research universe comprehended companies in the financial sector (public and private banks, and credit cooperatives) belonging to the territorial basis of the Bank Workers’ Union in Cascavel, PR, Brazil, using a nonprobability and convenience sampling. Data collection was carried out through survey directed to managers and decision-makers in the companies under study. The results show that credit cooperatives are situated in the third growth stage, while both public and private banks present characteristics of the fourth stage. Remuneration by employee stock options is not an option for the managerial hierarchical level of this study, and incentives apply to almost all of the respondents. The Human Capital of the companies under study is constituted by young, qualified employees, most of whom work for over five years at the companies. As for the model, results show that Intelligent Remuneration influence positively in the firm’s internal growth; however, strategic remuneration did not influence growth. The moderator effect Stages of Growth and Human Capital contribute to the firm’s internal growth. On initial stages, there is a higher need for Human Capital, and, consequently, growth is more accentuated. It is concluded that in the companies studied, Strategic Remuneration does not influence the firm’s internal growth. Incentives contribute positively in the firm’s internal growth, since the financial incentives are taken into consideration for decision-making at managerial level and the non financial ones seem to motivate workers. Intelligent remuneration, though still under development, contributes to the firm’s internal growth, as it enables maximum advantage from Human Capital within the companies. The Growth Stages change the relationship between Human Capital and Internal Growth of the Firm, but growth continues.
Keywords: Remuneração de executivos
Capital humano
Crescimento interno da firma
Equações estruturais
Controladoria
Remuneration of executives
Human capital
Internal growth of the firm
Structural equations
Comptroller
CNPq areas: ADMINISTRACAO PUBLICA::CONTABILIDADE E FINANCAS PUBLICAS
Idioma: por
País: Brasil
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Ciências Sociais Aplicadas
Program: Programa de Pós-Graduação em Contabilidade
Campun: Cascavel
Citation: SOUZA, Roberto Francisco de. Influência da remuneração e do capital humano no crescimento interno da firma. 2017. 126 f. Dissertação (Mestrado - Programa de Pós-Graduação em Contabilidade) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3447
Issue Date: 29-Aug-2017
Appears in Collections:Mestrado em Contabilidade (CVL)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Roberto_Souza2017.pdf2 MBAdobe PDFView/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons