Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/961
Tipo do documento: Dissertação
Title: Gritos do silêncio: o professor frente à violência sexual contra crianças e adolescentes no espaço escolar
Other Titles: Silence screams: the teacher facing sexual violence against children and teenagers in school environment
Autor: Vagliati, Ana Carla 
Primeiro orientador: Gagliotto, Giseli Monteiro
Primeiro membro da banca: Bonamigo, Carlos Antônio
Segundo membro da banca: Jacondino, Eduardo Nunes
Terceiro membro da banca: Santos, Vera Márcia Marques
Resumo: O estudo objetivou conhecer como os professores lidam com a violência sexual no espaço escolar: se sabem identificar sinais de violência sexual em seus alunos e, quais suas ações frente a esse fenômeno. Para isso, realizamos uma pesquisa empírico-bibliográfica de cunho quali e quantitativo. Elencamos como categorias de análise a psicanálise e a educação, a violência sexual, a sexualidade e a educação sexual. Tomamos essas categorias como produto histórico e dimensão da práxis social humana, circunscrevendo-se ao referencial teórico metodológico do materialismo histórico-dialético. Para a pesquisa bibliográfica, realizamos uma busca por produções acadêmico-científicas, utilizando como descritores nossas categorias de análise, nos bancos de dados da CAPES, da Scielo, da BDTD e do Domínio Público. Também fizemos levantamento de dados em universidades estaduais, localizadas no estado do Paraná, verificando as que possuíam Pós-Graduação Stricto Sensu. Localizamos doze (12) universidades. Encontramos dezessete (17) dissertações e teses, que, no entanto, não refletiam o objetivo desse estudo; também não encontramos produções que relacionassem as quatro (4) categorias pesquisadas. A pesquisa de campo partiu da coleta de dados junto ao Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), que nos forneceu o número de crianças e adolescentes atendidos, no ano de 2013, vítimas de violência sexual e as escolas nas quais estudavam. Realizamos entrevistas individuais com trinta e um (31) professores em onze (11) escolas da rede municipal e estadual do município de Francisco Beltrão PR. Ancoradas na pesquisa bibliográfica e de campo constatamos limitações dos professores em identificar sinais de violência sexual em seus alunos. Através dos dados empreendidos, concluímos que falta investimento em políticas públicas municipais no que se refere a prevenção e o enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes, como também, na formação de professores em sexualidade e em educação sexual para lidar com esse fenômeno. Um percentual de 22% dos professores tiveram formação na área da sexualidade e da violência sexual, sendo que um deles recebeu formação em curso superior e os demais, por meio de curso de formação continuada e palestras. Destacamos que o tempo de docência dos professores está entre três (3) e trinta e seis (36) anos, sendo que, a maioria, atua há mais de dez (10) anos. Assim, mesmo considerados agentes importantes no combate, enfrentamento, identificação e prevenção da violência sexual, os professores se dão conta que a exigência do trabalho com educação sexual está acima do conhecimento que a sua formação lhes proporciona. Assim, defendemos a formação de professores, em educação sexual emancipatória, com inclusão dos estudos sobre violência sexual como instrumento da maior importância para a prevenção e a identificação da violência sexual no espaço escolar. Tal formação poderá encorajar os professores a escutar os gritos silenciados pelas experiências sexuais dramáticas a que muitas de nossas crianças e adolescentes estão submetidos.
Abstract: The study aimed to know how teachers deal with sexual violence in school environment: if they know to identify signs of sexual violence in their students and, what are their actions in front of this phenomena. For this, we performed an empirical-bibliographic research of qualitative and quantitative nature. We listed as categories of analysis the psychoanalysis and education, sexual violence, sexuality and sex education. We took these categories as historical product and dimension of social human praxis, circumscribing to the theoretical methodological referential from historical-dialetic materialism. For the bibliographic research, we did a search for scientific-academic productions, using describers like our categories of analysis, in database of CAPES, Scielo, BDTD and the Public Domain. We also did a data collection at state universities, located in the state of Parana, verifying the ones which had Stricto Sensu Post-Graduation. We located twelve (12) universities. We found seventeen (17) dissertations and thesis, which, however, didn t reflect the aim of this study; we also didn t find products that related the four (4) researched categories. The field research came from the collection of data from the Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), which provided us the number of children and teenagers treated in the year 2013, victims of sexual violence and the schools where they studied. We conducted individual interviews with thirty-one (31) teachers in eleven (11) schools in the municipal and state network from the municipality of Francisco Beltrão - PR. Anchored in the bibliographic and field research we noted limitations of teachers in identifying signs of sexual violence in their students. Through undertaken data, we conclude that lacks investment in municipal public policy concerning the prevention and combating sexual violence against children and adolescents, as well as in teacher formation in sexuality and sex education to deal with this phenomenon. A percentage of 22% of teachers have been trained in the area of sexuality and sexual violence, one of which received training in higher education and the other through lectures and continuing education. We emphasize that the teaching time of teachers is between three (3) to thirty-six (36) years, and the majority has been acting for more than ten (10) years. So even considered important agents in combat, confrontation, identification and prevention of sexual violence, teachers realize that the requirement of working with sex education is beyond the knowledge that their training provides them. We advocate the formation of teachers in emancipatory sexuality education, with inclusion of studies on sexual violence as a tool of great importance to the prevention and identification of sexual violence in school environment. Such formation may encourage teachers to listen to the screams silenced by the dramatic sexual experiences that many of our children and teenagers are undergoing.
Keywords: Sexualidade e formação de professores
Violência sexual
Educação sexual emancipatória
Psicanálise
Políticas públicas
Sexuality and teachers formation
Sexual violence
Emancipatory sex education
Psychoanalysis
Public policies
CNPq areas: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Idioma: por
País: BR
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Parana
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centros de Ciências Humanas
Program: Programa de Pós-Graduação em Educação
Campun: Francisco Beltrão
Citation: VAGLIATI, Ana Carla. Gritos do silêncio: o professor frente à violência sexual contra crianças e adolescentes no espaço escolar. 2014. 177 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual do Oeste do Parana, Francisco Beltrão, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br:8080/tede/handle/tede/961
Issue Date: 4-Sep-2014
Appears in Collections:Mestrado em Educação (FBE)

Files in This Item:
File SizeFormat 
ANA_CARLA_VAGLIATI.pdf1.76 MBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.