Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/4953
Tipo do documento: Dissertação
Title: Avaliação antimicrobiana e efeito antioxidante de extratos naturais como aditivos no biodiesel B100
Other Titles: Antimicrobial evaluation and antioxidant effect of natural extracts as additives in biodiesel B100
Autor: Viana, Ana Paula Becker 
Primeiro orientador: Silva, Edson Antonio da
Primeiro membro da banca: Silva, Edson Antonio da
Segundo membro da banca: Hoscheid, Jaqueline
Terceiro membro da banca: Rodrigues, Maria Luiza Fernandes
Resumo: O biodiesel é um combustível obtido a partir de fontes renováveis de energia, desempenhando importante papel no fomento da economia verde. Entretanto, a presença de ácidos graxos insaturados em sua composição química é capaz de acelerar o processo de oxidação. Visando retardar o processo oxidativo, são empregados antioxidantes sintéticos que possuem um custo elevado e apesar de eficientes, podem causar efeitos nocivos ao ser humano, assim, a utilização de antioxidantes naturais é uma alternativa promissora. O objetivo deste trabalho foi avaliar a estabilidade oxidativa do Biodiesel B100 e a atividade antimicrobiana de extratos naturais das folhas da cerejeira (Eugenia involucrata), pitangueira (Eugenia uniflora), jambolão (Eugenia jambolana) e pessegueiro-do-mato (Eugenia myrcianthes), pelo método de extração convencional, em extrator de óleos e gorduras – Goldfish, utilizando como solventes o álcool etílico, acetato de etila e hexano na concentração de 1:10 massa/volume. As amostras foram caracterizadas fitoquímicamente, pelo método de colorimetria e precipitação, demonstrando a presença de flavonoides e taninos em todos os exemplares vegetais. A atividade antimicrobiana dos extratos foi testada frente às cepas de Bacillus cereus, Staphylococcus aureus, Escherichia coli e Salmonella sp, pela Concentração Bactericida Mínima (CBM), sendo o extrato etanólico o único a eliminar todos os microrganismos, obtendo inclusive a menor CBM, 2,5 mg/mL para extrato pitanga frente a E. coli. Foram avaliados o teor de compostos fenólicos totais (TFT), pelo método Folin-Ciocalteau, e a determinação da atividade antioxidante pelos métodos 2,2–Difenil–1–picril–hidrazila (DPPH) e Método antioxidante redutor de ferro (FRAP). Os resultados evidenciaram que todos os extratos obtidos por etanol foram quantitativamente maiores em sua concentração de compostos fenólicos e efeitos antioxidantes se comparado aos extratos de acetato de etila e hexano. Os extratos etanólicos na concentração de 1000 ppm, foram então avaliados pelo teste de Oxidação Acelerada a 110C em equipamento Rancimat. O biodiesel testado foi sintetizado a partir do óleo de soja comercial, apresentando resultados satisfatórios aos parâmetros físico-químicos analisados. O biodiesel B100 (amostra controle) obteve período de indução (PI) de 5h21min. O extrato da cerejeira foi o único a melhorar a estabilidade oxidativa do biodiesel, apresentando PI de 6h16min, sendo superior ao controle. Entretanto, está muito abaixo do limite estabelecido pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), que exige tempo mínimo de 12 horas, ainda, o antioxidante sintético Butil-hidroxi-tolueno (BHT) apresentou maior efeito antioxidante (7h50min). As amostras aditivadas com extratos de pitanga, jambolão e pessegueiro-do-mato não apresentaram ação antioxidante, com PI de 3h42min, 4h24min e 3h60min, respectivamente. Os extratos etanólicos avaliados no presente trabalho não foram satisfatórios para substituição de antioxidantes sintéticos no biodiesel, no entanto, apresentam bons resultados quanto sua atividade antimicrobiana. Os compostos naturais são influenciados por muitos fatores, sendo necessários mais testes voltados para cada finalidade.
Abstract: Biodiesel is a fuel obtained from renewable energy sources, playing an important role in fostering the green economy. However, the presence of unsaturated fatty acids in its chemical composition is able to accelerate the oxidation process. In order to delay the oxidative process, synthetic antioxidants are used that have a high cost and although efficient, they can cause harmful effects to humans, thus, the use of natural antioxidants is a promising alternative. The objective of this work was to evaluate the oxidative stability of Biodiesel B100 and the antimicrobial activity of natural extracts of cherry leaves (Eugenia involucrata), surinam cherry (Eugenia uniflora), java (Eugenia jambolana) and peach-bush (Eugenia myrcianthes), by conventional extraction method, in oil and fat extractor - Goldfish, using as solvents ethyl alcohol, ethyl acetate and hexane in a concentration of 1:10 mass/volume. The samples were characterized phytochemically, using the colorimetry and precipitation method, demonstrating the presence of flavonoids and tannins in all plant specimens. The antimicrobial activity of the extracts was tested against the strains of Bacillus cereus, Staphylococcus aureus, Escherichia coli and Salmonella sp, by the Minimum Bactericidal Concentration (CBM), with the ethanolic extract being the only one to eliminate all microorganisms, even obtaining the smallest CBM, 2,5 mg/mL for surinam cherry extract against E. coli. The content of total phenolic compounds (TFT) was evaluated by the Folin-Ciocalteau method, and the determination of antioxidant activity by the methods 2,2–Difenil–1–picril–hidrazila (DPPH) and Iron-reducing antioxidant method (FRAP). The results showed that all extracts obtained by ethanol were quantitatively higher in their concentration of phenolic compounds and antioxidant effects when compared to extracts of ethyl acetate and hexane. The ethanolic extracts at a concentration of 1000 ppm, were then evaluated by the Accelerated Oxidation test at 110C in Rancimat equipment. The tested biodiesel was synthesized from commercial soybean oil, showing satisfactory results for the analyzed physical-chemical parameters. B100 biodiesel (control sample) had an induction period (PI) of 5h21min. The cherry extract was the only one to improve the oxidative stability of biodiesel, presenting PI of 6h16min, being superior to the control. However, it is well below the limit established by the National Petroleum Agency (ANP), which requires a minimum time of 12 hours, yet, the synthetic antioxidant Butyl-hydroxy-toluene (BHT) showed a greater antioxidant effect (7h50min). The samples added with extracts of surinam cherry, java and peach-bush didn’t show antioxidant action, with PI of 3h42min, 4h24min and 3h60min, respectively. The ethanol extracts evaluated in the present study weren’t satisfactory for replacing synthetic antioxidants in biodiesel, however, they show good results in terms of their antimicrobial activity. Natural compounds are influenced by many factors, and more tests are needed for each purpose.
Keywords: Goldfish
Rancimat
Gênero Eugenia
Antioxidantes naturais
BHT
Genus Eugenia
Natural antioxidants
CNPq areas: ENGENHARIA QUIMICA::TECNOLOGIA QUIMICA
Idioma: por
País: Brasil
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Engenharias e Ciências Exatas
Program: Programa de Pós-Graduação em Bioenergia
Campun: Toledo
Citation: VIANA, Ana Paula Becker. Avaliação antimicrobiana e efeito antioxidante de extratos naturais como aditivos no biodiesel B100. 2020. 141 f. Dissertação (Mestrado em Bioenergia) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Toledo, 2020.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br/handle/tede/4953
Issue Date: 6-Mar-2020
Appears in Collections:Mestrado em Bioenergia (TOL)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ana_Viana_2020.pdf2.52 MBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.