Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/4517
Tipo do documento: Dissertação
Title: A construção das territorialidades das jovens rurais egressas dos cursos de Agronomia e de Pedagogia da UFFS/Campus Erechim e o processo de sucessão na agricultura familiar
Other Titles: The construction of the territorialities of the egresse young rural women of the courses of Agronomy and Pedagogy of UFFS/Campus Erechim and the process of succession in family farming
Autor: Eduardo, Daiane Carla Bordulis 
Primeiro orientador: Santos , Roseli Alves dos
Primeiro membro da banca: Santos , Roseli Alves dos
Segundo membro da banca: Bonamigo, Carlos Antonio
Terceiro membro da banca: Simões , Willian
Resumo: O estudo foi realizados com jovens rurais egressas do cursos de Agronomia e de Pedagogia da UFFS, Campus Erechim-RS. Nesta pesquisa, procuramos compreender a participação das jovens egressas da UFFS no processo de sucessão na agricultura familiar. Partimos da hipótese de que a formação em nível superior poderia contribuir nos processos de sucessão na agricultura familiar, principalmente por parte das jovens rurais agrônomas. Para desenvolver a análise trabalhamos com as jovens rurais que se identificaram como tal, ingressaram no período de 2010 à 2014, entre a faixa etária de 15 à 29 anos. Utilizamos como procedimentos metodológicos, para a produção das informações, métodos qualitativos e quantitativos, com aplicação de questionários e entrevistas junto às jovens rurais. Para apreendermos a trajetória de formação superior e o percurso da territorialidade juvenil das egressas, consideramos os elementos teóricos sobre a juventude rural, utilizando a abordagem territorial geográfica, ferramenta que nos ofereceu o suporte analítico necessário ao estudo das questões de gênero na geografia, tendo como pressuposto os aspectos espaciais e as relações de poder operantes inerentes às sujeitas pesquisadas. Os problemas enfrentados na agricultura familiar e os desafios da sucessão por parte dos jovens, foram analisados sob a ótica da territorialidade do patriarcado e dos conflitos de geração, realidades presentes na agricultura familiar e que contribuem na decisão a respeito da permanência no campo. A pesquisa demonstrou que a falta de autonomia para implantação de mudanças na unidade produtiva familiar, as dificuldades econômicas enfrentadas pelos agricultores e a formação profissional podem contribuir para que as jovens projetem seus futuros fora do estabelecimento rural. Desta forma, os conflitos envolvendo as jovens rurais aparecem nos dois cursos: as agrônomas reconhecem essas desigualdades para com a mulher rural e buscam conquistar seus espaços, enfrentando os preconceitos seja no próprio curso, como no mercado de trabalho. As pedagogas demonstraram estar satisfeitas com o curso superior por ter massiva presença de mulheres e por estarem conquistando autonomia, embora com reduzidas possibilidades de sucessão na agricultura familiar. Desta forma, evidenciamos que para ocorrer a sucessão na agricultura familiar é de alta relevância uma análise geográfica, em interação com outras áreas do conhecimento, para que sejam processadas as mudanças no campo e nas relações campo-cidade almejadas pelas jovens, em âmbito das dimensões (valorizadas pela pesquisa) cultural e político-econômica.
Abstract: The study was carried out with young rural women graduated in the Agronomy and Pedagogy courses at UFFS, Erechim-RS Campus. In this research, we sought to understand the participation of the young graduates of the UFFS in the process of succession in the family agriculture. We start from the hypothesis that the formation at higher level could contribute in the processes of succession in the familiar agriculture, mainly by the rural young agronomists. In order to develop the analysis, we worked with the young rural people who identified themselves as such, they entered in the period from 2010 to 2014, between the age group of 15 to 29 years. We used as methodological procedures, for the production of these informations, qualitative and quantitative methods, with the application of questionnaires and interviews with the young rural women. In order to understand the trajectory of higher education and the course of the juvenile territoriality of the students, we consider the theoretical elements on rural youth, using the geographic territorial approach, a tool that offered us the analytical support necessary to study the gender issues in geography, considering as presuppositions the spatial aspects and operative power relations intrinsic to the researched subjects. The problems faced in family agriculture and the challenges of succession by the part of the young people, were analyzed from the perspective of the territoriality of patriarchy and the conflicts of generation, realities that are present in family farming and that contribute in the decision about the permanence in the field. The research showed that the lack of autonomy to implement changes in the family unit of production, economic difficulties faced by farmers and vocational training can help young women to plan their futures outside the rural establishment. Thus, the conflicts involving rural women appear in both courses: agronomists recognize these inequalities towards rural women and seek to conquer their spaces, facing prejudice both in the course itself and also in the labor market. Pedagogues have shown that they are satisfied with their higher education because they have a large presence of women and because they are gaining autonomy, although with little possibility of succession in family agriculture. In this way, we evidence that for the succession in family farming, a geographic analysis, in interaction with other areas of knowledge, is of great relevance in order to process the changes in the field and in the ruralurban relations sought by the young women, in the sphere of the cultural and political-economic dimensions (valued by the research).
Keywords: Ensino superior
Juventude rural
Gênero e geografia
Higher education
Rural youth
Gender and geography.
CNPq areas: CIÊNCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
Idioma: por
País: Brasil
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Ciências Humanas
Program: Programa de Pós-Graduação em Geografia
Campun: Francisco Beltrão
Citation: EDUARDO, Daiane Carla Bordulis. A construção das territorialidades das jovens rurais egressas dos cursos de Agronomia e de Pedagogia da UFFS/Campus Erechim e o processo de sucessão na agricultura familiar. 2019. 179 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Francisco Beltrão, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.unioeste.br/handle/tede/4517
Issue Date: 10-Jul-2019
Appears in Collections:Mestrado em Geografia (FBE)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Daiane Carla Bordulis Eduardo 2019.pdf3.03 MBAdobe PDFView/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons