Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3869
Tipo do documento: Dissertação
Title: Morfologia e anatomia foliar de Asteraceae do bioma Pampa (Campos de Areais), Rio Grande do Sul, Brasil
Other Titles: Leaf morphology and anatomy of Asteraceae of the Pampas biome (Sand-fields), Rio Grande do Sul, Brazil
Autor: Liesenfeld, Vanessa 
Primeiro orientador: Silva, Shirley Martins
Primeiro coorientador: Freitas, Elisete Maria de
Primeiro membro da banca: Silva, Shirley Martins
Segundo membro da banca: Corsato, Jaqueline Malagutti
Terceiro membro da banca: Silva, Ivone Vieira da
Resumo: Asteraceae é a maior família dentre as angiospermas e ocorre predominantemente em regiões tropicais e principalmente em fitofisionomias campestres. No Brasil, é uma das famílias mais diversas, destacando-se principalmente na florística do bioma Pampa, que no país é restrito ao Rio Grande do Sul. Nos Campos de Areais, uma das fitofisionomias campestres do bioma Pampa (sudoeste do RS), Asteraceae é também a família de maior riqueza. A vegetação dos Campos de Areais ocorre sob solos arenosos suscetíveis ao processo de arenização. Esse processo é um fenômeno natural (intensificado pelo homem) que substitui a cobertura vegetal nativa por substrato exposto, devido a erosão e a ação do vento que retrabalham o arenito, depositando a areia na superfície e promovendo a mobilidade constante dos sedimentos. Somado à reduzida fertilidade e capacidade de retenção de água deste solo arenoso, a má distribuição das chuvas, a luminosidade intensa e os ventos fortes condicionam a vegetação desta região a circunstâncias extremas e limitantes. Portanto, este estudo objetivou descrever a morfoanatomia e identificar características adaptativas que possibilitam a sobrevivência de espécies de Asteraceae neste local adverso. Além de caracteres filogeneticamente constantes na família (folhas anfiestomáticas, mesofilo dorsiventral, canais secretores e diversidade morfológica de tricomas) a morfoanatomia foliar das espécies estudadas indica a ocorrência predominante de características adaptativas a ambientes xéricos que protegem principalmente contra a luminosidade elevada e a escassez hídrica: folhas reduzidas e coriáceas, indumento tomentoso, cutícula e células epidérmicas espessadas, cera epicuticular, folhas anfiestomáticas e investimento em tecido fotossintético e de sustentação. Apesar de ocupar o mesmo habitat e estar sob influência das mesmas condições ambientais, cada espécie desenvolve uma estratégia adaptativa distinta para sobreviver e, portanto, a sua resistência ou tolerância resulta da interação de vários fatores ao longo da história evolutiva das plantas.
Abstract: Asteraceae is the largest family among the angiosperms and occurs predominantly in tropical regions and mainly in grassland area. In Brazil, it is one of the most diverse families, highlighting mainly the floristic of the Pampa biome, which in the country is restricted to Rio Grande do Sul. In the sand-fields, one of the phytophysiognomies of the Pampa biome (southwest RS) Asteraceae is also the richest family. The sand-fields vegetation occurs under sandy soils susceptible to the sandy stone process. This process is, a natural phenomenon (manintensified) that replaces the native vegetation cover by exposed substrate due to erosion and the action of the wind that rework the sandstone depositing the sand on the surface and promoting the constant mobility of sediments. In addition to the reduced fertility and water retention capacity of this sandy soil, poor distribution of rainfall, intense light and strong winds condition the vegetation of this region to extreme and limiting circumstances. Therefore, this study aimed to describe morphoanatomy and to identify adaptive characteristics that allow the survival of Asteraceae species in this adverse site. In addition to phylogenetically constant characters in the family (amphistomatic leaves, dorsiventral mesophyll, secretory channels and morphological diversity of trichomes), foliar morphoanatomy of the studied species indicates the predominant occurrence of adaptive characteristics to xeric environments that protect mainly against high luminosity and water scarcity: reduced leaves and coriaceous, tomentose indumentum, cuticle and thickened epidermal cells, epicuticular wax, amphistomatic leaves and investment in photosynthetic and support tissue. Although it occupies the same habitat and is under the influence of the same environmental conditions, each species develops a distinct adaptive strategy to survive and, therefore, their resistance or tolerance results from the interaction of several factors throughout the life history of the plants.
Keywords: Anatomia ecológica
Arenização
Estratégias adaptativas
Xeromorfismo
Ecological anatomy
Sandy stone
Adaptive strategies
Xeromorphism
CNPq areas: CIENCIAS BIOLOGICAS
Idioma: por
País: Brasil
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde
Program: Programa de Pós-Graduação em Conservação e Manejo de Recursos Naturais
Campun: Cascavel
Citation: LIESENFELD, Vanessa. Morfologia e anatomia foliar de Asteraceae do bioma Pampa (Campos de Areais), Rio Grande do Sul, Brasil. 2018.67 f. Dissertação( Mestrado em Conservação e Manejo de Recursos Naturais) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3869
Issue Date: 16-Feb-2018
Appears in Collections:Mestrado em Conservação e Manejo de Recursos Naturais (CVL)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Vanessa Liesenfeld.pdf2.56 MBAdobe PDFView/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons