Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3174
Tipo do documento: Dissertação
Title: "Substituição parcial do farelo de soja por diferentes fontes proteicas na alimentação de leitões na fase de creche"
Autor: Genova, Jansller Luiz 
Primeiro orientador: Carvalho, Paulo Levi de Oliveira
Primeiro coorientador: Oliveira, Newton Tavares Escocard de
Primeiro membro da banca: Carvalho, Paulo Levi de Oliveira
Segundo membro da banca: Silva, Yolanda Lopes da
Terceiro membro da banca: Carvalho, Silvana Teixeira
Quarto membro da banca: Costa, Leandro Batista
Resumo: Objetivou-se com este estudo avaliar a substituição parcial do farelo de soja por diferentes fontes proteicas na alimentação de leitões na fase de creche e seus efeitos na digestibilidade de ração, balanço de nitrogênio, desempenho e parâmetros sanguíneos. No experimento I, foram utilizados 24 suínos mestiços, machos inteiros, com peso corporal inicial de 18,28 ± 0,7 kg, distribuídos em delineamento experimental de blocos ao acaso, constituído de três tratamentos (fontes proteicas), oito repetições e um suíno por unidade experimental (gaiolas de metabolismo). No experimento II, foram utilizados 1.843 leitões mestiços, machos inteiros e fêmeas, com peso corporal inicial de 6,79 ± 0,90 kg, distribuídos em delineamento experimental inteiramente casualizado, em arranjo fatorial 2 x 3 (dois sexos e três fontes proteicas) e 13 repetições de 46 a 53 animais por unidade experimental. As diferentes fontes proteicas foram: Farinha de Peixe - FP, Proteína Concentrada de Soja - PCS e Farelo de Soja - FS, sendo a ração controle. Nas fases pré-inicial II e inicial foi realizada a coleta de sangue de 235 animais, para a determinação de ureia e glicose plasmáticas. Para o ensaio de digestibilidade, não foram obtidas diferenças (p>0,05) entre as fontes proteicas para os coeficientes de digestibilidade aparente. Houve efeito (p<0,05) de tratamento na proteína digestível, em que os suínos alimentados com FS obtiveram melhor digestibilidade. Foi obtida diferença (p<0,05) entre as fontes proteicas na excreção total de nitrogênio (g/kg PV0,75/dia), em que os suínos alimentados com FS apresentaram maior excreção. Não houve efeito (p>0,05) de tratamento para as demais variáveis do balanço de nitrogênio, nem para o balanço proteico. No experimento II, não houve efeito de interação (p>0,05) de fontes proteicas e sexo sobre o desempenho nas fases de creche. Houve diferença (p<0,01) entre sexo na fase inicial e no período total apenas para o consumo diário de ração (CDR), em que as fêmeas apresentaram consumo superior em relação aos machos. Na fase inicial e no período total, houve diferença (p<0,01) entre as fontes proteicas no CDR, peso final e no ganho diário de peso, sendo que as maiores médias foram obtidas pelos suínos alimentados com FP e PCS. Para ureia e glicose na fase pré-inicial II, foi obtida diferença (p<0,05) entre as fontes proteicas, em que os suínos alimentados com FP e PCS apresentaram menores níveis de ureia e nível superior para glicose quando alimentados com PCS. Para ureia na fase inicial, os animais alimentados com FP e PCS apresentaram menores níveis (p<0,05). Para glicose, não houve efeito de interação (p>0,05) nas fases pré-inicial II e inicial. Houve diferença (p<0,05) entre sexo, na fase inicial, sobre a ureia, em que os machos apresentaram menores níveis de ureia. A utilização de ração à base de farelo de soja como fonte proteica convencional na fase inicial melhora a digestibilidade da proteína e influencia na excreção total de nitrogênio. O uso de farinha de peixe e proteína concentrada de soja em rações melhora o peso final dos animais na fase inicial e reduz os níveis de ureia plasmática nas fases pré-inicial II e inicial.
Abstract: The objective of this study was to evaluate the partial replacement of soybean meal by different protein sources in piglets feeding in the nursery phase and its effects on feed digestibility, nitrogen balance, performance and blood parameters. In the experiment I, 24 were used, crossbreed entire males swines, with initial body weight of 18.28 ± 0.7 kg were distributed in a randomized complete block design, consisting of three treatments (protein sources), eight replicates and one swine per experimental unit (metabolism cages). In the experiment II, 1,843 were used, crossbreed entire males and females piglets, with initial body weight of 6.79 ± 0.90 kg were distributed in a completely randomized experimental design, in a 2 x 3 factorial arrangement (two sexes and three protein sources), 13 replicates of 46 to 53 animals per experimental unit. The different protein sources were: Fish Meal - FM, Soybean Protein Concentrate - SPC and Soybean Meal - SM, being the control diet. In the pre-starter II and starter phases, the blood was collected from 235 animals, for the determination of plasma urea and glucose. For the digestibility assay, no differences (p>0.05) were obtained between the protein sources for the apparent digestibility coefficients. There was an effect (p<0.05) of treatment on the digestible protein, wherein swines fed SM had better digestibility. A difference (p<0.05) was obtained between protein sources in total nitrogen excretion (g/kg PV0.75/day), wherein swines fed SM had higher excretion. There was no effect (p> 0.05) of treatment for the other variables of the nitrogen balance, neither for the protein balance. In experiment II, there was no interaction effect (p>0.05) of protein sources and sex in the performance in the nursery phases. There was a difference (p<0.01) between sex in the starter phase and in the total period only for the daily feed intake (DFI), wherein the females presented superior feed intake in relation to the males. In the starter phase and in the total period, there was a difference (p<0.01) between the protein sources for the DFI, final weight and for the daily weight gain, since the highest averages were obtained by the swines fed with FM and SPC. For urea and glucose in the pre-starter II phase, a difference (p<0.05) was obtained between the protein sources, wherein swines fed FM and SPC had lower levels of urea and higher levels for glucose when fed with SPC. For urea in the starter phase, the animals fed with FM and SPC presented lower levels (p<0.05). For glucose, there was no interaction effect (p>0.05) in the pre-starter II and starter phases. There was a difference (p<0.05) between sex in the starter phase on urea, wherein males presented lower levels of urea. The use of soybean meal as a conventional protein source in the starter phase improves the digestibility of the protein and influences the total excretion of nitrogen. The use of fish meal and soybean protein concentrate in feeds improves the final weight of the animals in the starter phase and reduces plasma urea levels in the pre-starter II and starter phases.
Keywords: Balanço de nitrogênio
Desempenho
Digestibilidade
Farinha de peixe
Parâmetros sanguíneos
Proteína concentrada de soja
CNPq areas: CIÊNCIAS AGRÁRIAS:ZOOTECNIA:NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO ANIMAL
Idioma: por
País: Brasil
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Ciências Agrárias
Program: Programa de Pós-Graduação em Zootecnia
Campun: Marechal Cândido Rondon
Citation: GENOVA, Jansller Luiz. "Substituição parcial do farelo de soja por diferentes fontes proteicas na alimentação de leitões na fase de creche". 2017. 59 f. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Marechal Cândido Rondon, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/
URI: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3174
Issue Date: 17-Mar-2017
Appears in Collections:Mestrado em Zootecnia (MCR)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Jansller_Genova_20171.12 MBAdobe PDFView/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons