Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3006
Tipo do documento: Tese
Title: Modelagem do coeficiente de sorção do solo de poluentes orgânicos persistentes no meio ambiente
Other Titles: Modeling of soil sorption coefficient from persistent organic pollutants in the environment
Autor: Olguín, Carlos José Maria 
Primeiro orientador: Sampaio, Silvio César
Primeiro coorientador: Reis, Ralpho Rinaldo dos
Primeiro membro da banca: Vilas Boas, Marcio Antonio
Segundo membro da banca: Reis, Ralpho Rinaldo dos
Terceiro membro da banca: Diete, Jonathan
Quarto membro da banca: Frigo, Jiam Pires
Resumo: O coeficiente de sorção do solo normalizado para o conteúdo de carbono orgânico (Koc) é um parâmetro físico-químico utilizado em avaliações de risco ambiental e na determinação do destino final das substâncias químicas lançadas na natureza. Vários modelos para prever este parâmetro foram propostos com base na relação entre LogKoc e LogP. A dificuldade e o custo para a obtenção de valores experimentais de LogP levaram ao desenvolvimento de algoritmos para calculá-los. Assim, no primeiro artigo desta tese foram considerados diversos algoritmos gratuitos para cálculo de LogP, e concluiu-se que os melhores modelos QSPR para predizer o coeficiente de sorção do solo de compostos orgânicos não iónicos foram obtidos usando os algoritmos ALOGPs, KOWWIN e XLOGP3. Neste estudo, foram demonstradas a importância e a utilidade do teste de equivalência estatística utilizado, dados que nos permitiram afirmar que os modelos obtidos dos algoritmos considerados são estatisticamente equivalentes. Assim, na impossibilidade de obterem-se valores de LogP a partir de um dos algoritmos, valores obtidos por outro podem ser usados. Verificou-se ainda que os modelos apresentados neste estudo possuem qualidade estatística e capacidade de predição compatíveis à de modelos mais complexos, publicados recentemente na área. Adicionalmente, a necessidade de se realizar a validação da predição de um modelo QSPR a partir de um conjunto de dados que não foi utilizado na geração do modelo é uma prática bem aceita na área. Nesse contexto, alguns trabalhos exploraram o impacto que diversos tamanhos de conjuntos de treinamento teriam na capacidade de predição dos modelos QSPR gerados, não chegando a resultados conclusivos. Assim, no segundo artigo desta tese, foi mostrado que, a partir de conjuntos de treinamento não tão grandes, modelos QSPR estatisticamente equivalentes podem ser desenvolvidos e que tais modelos têm capacidade de predição similar daqueles criados a partir de um conjunto de treinamento maior. Para isto, modelos foram gerados considerando valores de LogP do conjunto de treinamento total, calculados com o algoritmo ALOGPs e também com subconjuntos do mesmo (i.e., metades, quartos e oitavos). Este estudo, assim como o anterior, confirmou a importância do uso do teste de equivalência estatística utilizado nesta tese já que foi verificado que, seguindo os procedimentos adotados, os modelos obtidos com subconjuntos do conjunto de treinamento são estatisticamente equivalentes.
Abstract: The soil sorption coefficient normalized for organic carbon content (Koc) is a physicochemical parameter used in environmental risk assessments to determine the final destination of chemicals released in the environment. So, in oreder to predict this parameter, several models were proposed based on the relationship between LogKoc and LogP. The difficulty and cost to obtain experimental values of LogP have drawn to the algorithms development to calculate those values. Thus, in the first paper of this thesis, several free algorithms were considered to calculate LogP, and it was concluded that the best QSPR models to predict soil sorption coefficient of organic nonionic compounds were obtained using ALOGPs, KOWWIN and XLOGP3 algorithms. This study demonstrated the importance and usefulness of the statistical equivalence test used, since it allowed us to state that the models obtained from the considered algorithms are statistically equivalent. In this study, the both importance and usefulness of the statistical equivalence test were proved. These data allowed us to state that the models that have been obtained from the algorithms are statistically equivalent. Thus, in the impossibility of obtaining LogP values based on one of the algorithms, values obtained by another one of them can be used. It was also observed that the models presented in this study presented statistical quality and predictive capacity compatible with more complex models recently published in the area. In addition, it is a well accepted practice in the area the requirement to validate the prediction of a QSPR model from a data set that was not used in the model generation. In this context, some studies have explored the impact that several sizes of training sets would have on the predictive capacity of the generated QSPR models, consequently not reaching conclusive results. Thus, the second paper has been shown that, from not so large training sets, statistically equivalent QSPR models can be developed and that these models have similar predictive capacity to those ones created from a larger training set. Therefore, models were generated considering LogP values of the total training set, calculated with the ALOGPs algorithm and also with subsets of itself (i.e., halves, quarters and eighths). This study, just like the previous one, has confirmed the importance of using the statistical equivalence test since it was ascertained that, following the adopted procedures, the models obtained with subsets of the training set are statistically equivalent
Keywords: Risco ambiental
Coeficiente de partição
Modelos QSPR
Environmental risk
Partition coefficient
QSPR models
CNPq areas: ENGENHARIA SANITARIA::RECURSOS HIDRICOS
Idioma: por
País: Brasil
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas
Program: Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola
Campun: Cascavel
Citation: OLGUÍN, Carlos José Maria. Modelagem do coeficiente de sorção do solo de poluentes orgânicos persistentes no meio ambiente. 2017. 115 f. Tese(Doutorado em Engenharia Agrícola) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel,2017 .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3006
Issue Date: 17-Feb-2017
Appears in Collections:Doutorado em Engenharia Agrícola (CVL)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Carlos_Olguin2017.pdf2.76 MBAdobe PDFView/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons