Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/725
Tipo do documento: Dissertação
Title: Morfologia e organização espacial da assembleia de peixes em reservatórios
Other Titles: Ecomorphology and spatial organization meeting of fish tanks
Autor: Lai, Liege Gonçalves de 
Primeiro orientador: Piana, Pitágoras Augusto
Resumo: Prever como características biológicas das espécies se ajustam às peculiaridades dos habitats é uma questão-chave na Ecologia. A morfologia auxilia na compreensão desse processo, o qual é importante para avaliar os efeitos das perturbações do habitat sobre as comunidades aquáticas, enquanto que reservatórios são ecossistemas complexos que formam gradientes espaciais ideais para inferir efeitos de habitats na distribuição das espécies. Deste modo, a hipótese testada foi que espécies que partilham características similares formam grupos que ocupam habitats semelhantes dentro do reservatório. Amostragens de peixes foram realizadas nos gradientes longitudinal e transversal durante três anos e selecionados de 14 a 18 adultos de cada espécie para morfometria. Os testes de Mantel e Mantel parcial identificaram interdependências entre distribuição espacial, índices ecomorfológicos e filogenia das espécies. Através da técnica de escalonamento multidimensional não-métrico e da análise multivariada de variância permutacional foi identificado que ambos os gradientes longitudinal e transversal influenciaram na distribuição das espécies, porém o gradiente transversal foi o mais influente. Das espécies mais abundantes, a Análise de Espécies Indicadoras (INDVAL) identificou 6 espécies com preferência à zona litorânea; três à zona profunda; duas à zona pelágica e 4 espécies ocorreram em mais de uma zona. A Análise de Discriminante Canônico foi utilizada para identificar os índices ecomorfológicos que mais contribuem para distinção entre os grupos de espécies indicadoras formadas na INDVAL. Índices relacionados à cabeça e boca separam espécies da zona profunda das zonas litorânea e pelágica, enquanto forma do corpo e olho separou espécies da zona pelágica da litorânea. Assim, a morfologia contribuiu para a formação dos grupos de espécies de acordo com o gradiente transversal. A zona litorânea apresentou maior número de espécies indicadoras e maior diversidade morfológica que as zonas pelágica e profunda do reservatório de Salto Santiago, indicando a importância desse habitat para as espécies. Entre as zonas pelágica e profunda, a morfologia das espécies foi mais especializada na locomoção e forrageio, demonstrando a intima relação entre habitat e morfologia
Abstract: Predict how biological characteristics of the species fit the peculiarities of habitats is a key issue in ecology. Morphology assists in understanding this process, which is important for evaluating the effects of the habitat disturbances in the aquatic community, while reservoirs are complex ecosystems with ideal spatial gradients to examine the habitat s effect on species distribution. Thus, the hypothesis evaluated is that the species which share similar characteristics to form groups occupy similar habitats. Samples of fish were performed in longitudinal and transverse gradients for 3 years and selected 14-18 adults of each species were selected for morphometry. Mantel s and Partial Mantel s Tests identified relationships between spatial distribution, ecomorphological index and the phylogenetic distances. By non-metric multidimensional scaling and permutational multivariate analysis of variance it was identified that both, longitudinal and transversal gradients, had influence on species distribution, but the transversal gradient was the most influential on the abundance of species. From common species, according to Indicator Species Analysis (INDVAL), six were indicators of the littoral zone, three were indicators of deep zone, and two were indicators of the pelagic zone end four species occurred in more than one. Canonical Discriminate analysis was used to identify ecomorphological index that contributed to groups of species formed at INDVAL. Index related to head and mouth separate the species of the deep zone from littoral and pelagic ones, while body form and eye separated the pelagic from littoral zone. The morphology helped to define groups of species according to transversal gradient. The littoral zone had the greatest number of indicator species and greater morphological diversity than the pelagic and deep zones of Salto Santiago Reservoir, representing the importance of this habitat for species. Among the pelagic zone and deep, the morphology of the species is more specialized in locomotion and foraging, demonstrating the close relationship between habitat and morphology
Keywords: segregação espacial
ecomorfologia
gradiente espacial
ocupação de habitats
desempenho natatório
alimentação
spatial segregation
ecomorphology
spatial gradient
occupation of habitats
swimming performance
food
CNPq areas: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA::ECOLOGIA DE ECOSSISTEMAS
Idioma: por
País: BR
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Parana
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Conservação e Manejo de Recursos Naturais
Program: Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Conservação e Manejo de Recursos Naturais
Citation: LAI, Liege Gonçalves de. Ecomorphology and spatial organization meeting of fish tanks. 2012. 45 f. Dissertação (Mestrado em Conservação e Manejo de Recursos Naturais) - Universidade Estadual do Oeste do Parana, Cascavel, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br:8080/tede/handle/tede/725
Issue Date: 24-Aug-2012
Appears in Collections:Mestrado em Conservação e Manejo de Recursos Naturais (CVL)

Files in This Item:
File SizeFormat 
Liege.pdf1.49 MBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.