Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/4594
Tipo do documento: Dissertação
Title: Novos juízos sobre a política: desvelando preconceitos a partir do pensamento de Hannah Arendt:
Other Titles: New judgments about politics: Uucovering preconceptions from the thought of Hannah Arendt
Autor: Cabral, Rafael Leite Ferreira 
Primeiro orientador: Ciotta, Tarcilio
Primeiro membro da banca: Ciotta, Tarcilio
Segundo membro da banca: Dias, José Francisco de Assis
Terceiro membro da banca: Brutti, Tiago Anderson
Resumo: O tema desta pesquisa é a realização de novos juízos sobre a política, o que se realiza a partir do pensamento de Hannah Arendt que, diante da ruptura da tradição da filosofia política, foi buscar as experiências políticas originárias das quais o pensamento político desenvolvido desde Platão se desvinculou. O problema que se enfrenta é o significado de política e qual o sentido de política hoje. A abordagem da obra da Autora tem por objetivo geral explicitar os preconceitos para com a política que permeiam a tradição, demonstrar como Arendt os enfrentou e apresentar as suas concepções políticas originárias. Esse caminho, a despeito do caráter fragmentário e problemático de sua obra, é trilhado a partir do decantamento das suas linhas de pensamento e exposto de maneira estruturada mediante a distinção entre a vita contemplativa do filósofo e a vita activa do cidadão e o desenvolvimento das atividades, inerentes à condição humana, do trabalho, da obra e da ação. Expostas essas questões fundantes do pensamento da Autora, é possível atingir os objetivos específicos do trabalho que consistente no desenvolvimento das concepções políticas originárias de pluralidade, liberdade, e espaço público que atreladas à ação e ao discurso, permitem a formação de novos juízos sobre a política. A partir desse ferramental teórico se enfrenta os preconceitos e crises que fundamentam o pessimismo contra a política e as dificuldades de seu exercício nas sociedades contemporâneas, mediante a defesa das seguintes hipóteses: a) o preconceito contra os políticos e a substituição destes por gestores que possam imprimir a eficiência capitalista na burocracia estatal (governo de ninguém) têm lastro tanto na perspectiva instrumental da política, como meio para atingir um fim, quanto na distinção, platônica, entre governantes e governados, características essas próprias da atividade humana da obra; b) recrudescimento dos espaços políticos em que a pluralidade humana possa se mostrar, em que o homem possa agir e discursar entre iguais a fim de constituir o mundo mediante a diversidade de perspectivas; c) cooptação do sistema político por fatores externos (economia e justiça) que impedem os homens de se expressarem politicamente; d) alienação e a padronização do comportamento humano no trabalho e consumo, que abafa a espontaneidade dos homens, restringe a pluralidade e, por conseguinte, afeta drasticamente a política nas sociedades de massa; e) a identificação da eleição e da representação com a política, que resulta no afastamento do povo da política e, por conseguinte, na privatização dos espaços públicos e dos assuntos de índole pública. O resultado obtido é a conclusão de que a política consubstancia condição de realidade e legitimidade do homem, do mundo, do pensamento e das decisões coletivas, de modo que, embora seja problemático diante o período que vivemos de explícito preconceito e até mesmo repulsa contra a política, a política continua imprescindível, caso ainda se pretenda atribuir um sentido fidedigno ao mundo e aos assuntos políticos.
Abstract: The theme of this research is the making of new judgments about politics, which is based on the thought of Hannah Arendt, who, in view of the rupture of the tradition of political philosophy, sought the original political experiences from which political thought developed since Plato unlinked. The problem to be faced is the meaning of politics and what is the significance of politics today. The approach of the Author's work has the general objective of clarifying the preconceptions towards politics that permeate the tradition, demonstrating how Arendt faced them and presenting their original political conceptions. This path, despite the fragmentary and problematic character of his work, is traced from the decantation of his lines of thought and exposed in a structured way through the distinction between the philosopher's contemplative vita and the citizen's active vita and the development of activities, inherent in the human condition, of labor, work and action. Having exposed these fundamental questions of the author's thought, it is possible to achieve the specific objectives of the work that consist in the development of political conceptions originating from plurality, freedom, and public space that, linked to action and discourse, allow the formation of new judgments about politics. Based on this theoretical tool, we confront the preconceptions and crises that underlie pessimism against politics and the difficulties of its exercise in contemporary societies, by defending the following hypotheses: a) preconceptions against politicians and their replacement by managers who can to impress capitalist efficiency in the state bureaucracy (no one's government) is based both on the instrumental perspective of politics, as a means to an end, and on the platonic distinction between rulers and ruled, characteristic of the human activity of the work; b) the narrowing of political spaces in which human plurality can show itself, in which man can act and speak among equals in order to constitute the world through the diversity of perspectives; c) co-optation of the political system by external factors (economy and justice) that prevent men from expressing themselves politically; d) alienation and standardization of human behavior in work and consumption, which stifles the spontaneity of men, restricts plurality and therefore drastically affects politics in mass societies; e) the identification of election and representation with politics, which results in the removal of the people from politics and, therefore, in the privatization of public spaces and public affairs. The result is the conclusion that politics embodies the condition of reality and legitimacy of man, the world, thought and collective decisions, so that, although it is problematic in view of the period we live in explicit preconceptions and even repulsion against politics, politics remains indispensable if it is still intended to give a reliable meaning to the world and political affairs.
Keywords: Arendt
Política
Novos juízos
Pluralidade
Sentido ao mundo
Politics
New judgments
Plurality
Sense of the world
CNPq areas: CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Idioma: por
País: Brasil
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Ciências Humanas e Sociais
Program: Programa de Pós-Graduação em Filosofia
Campun: Toledo
Citation: CABRAL, Rafael Leite Ferreira. Novos juízos sobre a política: desvelando preconceitos a partir do pensamento de Hannah Arendt:. 2019. 147 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Toledo, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br/handle/tede/4594
Issue Date: 28-Jun-2019
Appears in Collections:Mestrado em Filosofia (TOL)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Rafael_Cabral_2019.pdf967.99 kBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.