Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3949
Tipo do documento: Tese
Title: Pobreza das mulheres chefes de família da Região Nordeste do Brasil: uma análise multidimensional
Other Titles: Poverty of female heads of households in the Northeast Region of Brazil: a multidimensional analysis
Autor: Oliveira, Nadja Simone Menezes Nery de 
Primeiro orientador: Lima, Jandir Ferrera de
Primeiro coorientador: Raiher, Augusta Pelinski
Primeiro membro da banca: Lima, Jandir Ferrera de
Segundo membro da banca: Staduto, Jefferson Andronio Ramundo
Terceiro membro da banca: Bidarra, Zelimar Soares
Quarto membro da banca: Kreter, Ana Cecília de Medeiros Nitzsche
Quinto membro da banca: Mora Rodriguez, Jhon James
Resumo: A presente pesquisa teve por objetivo analisar o processo de feminização da pobreza na Região Nordeste do Brasil, por meio de uma abordagem multidimensional. Para tal, estimou-se o Índice de Pobreza Multidimensional (MPI) tendo por base os microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) relativos ao período de 2004 até 2015. Os resultados da incidência da pobreza (H) evidenciaram que no Brasil a proporção de mulheres chefes de família pobres foi inferior à proporção masculina. Em 2004, o percentual de mulheres pobres que eram chefes de suas famílias era de 55,03%, já no ano de 2015 esse mesmo percentual caiu para 39,31%. A intensidade da pobreza ou pobreza média (A) no ano de 2004 revelou que essas mulheres eram em média privadas em cerca de 20,07% do total de indicadores considerados, o que correspondeu a 7 dos 37 indicadores. Em 2015, essa proporção representou 18,53% dessas mulheres, isto é, elas apresentaram em média privações em aproximadamente 7 dos 37 indicadores. Os resultados da incidência da pobreza ajustada (MPI) apontaram que em 2004 cerca de 11,05% das mulheres brasileiras eram multidimensionalmente pobres, no ano de 2015 o percentual de mulheres nessa condição caiu para 7,28%. Na região Nordeste, diferentemente do observado para as chefes de família do Brasil, foi possível constatar que as mulheres são multidimensionalmente mais pobres do que os homens, o que caracteriza a ocorrência do processo de feminização da pobreza. Também se observou que para as chefes de família da Região Nordeste, as dimensões do acesso ao trabalho, disponibilidade de recursos e consumo de bens se mostraram mais vulneráveis em todos os anos do período analisado. No ano de 2015, aproximadamente 53,34%, 48,04% e 34,52% dessas mulheres eram privadas nessas dimensões, respectivamente. Em comparação aos homens chefes de família da Região Nordeste, as mulheres foram mais privadas nas dimensões referentes à vulnerabilidade familiar e na disponibilidade de recursos até o ano de 2011 e, a partir do ano de 2009, no uso do tempo. Também se observou uma sensível diminuição na pobreza multidimensional para as mulheres chefes de família do Nordeste, cujo MPI para o período de onze anos, fora reduzido em 29,65% enquanto o mesmo indicador para as mulheres chefes de família do Brasil foi reduzido em 34,12%. No entanto, as dimensões relativas ao trabalho e à renda foram as que mais contribuíram para a inserção da mulher nordestina em uma condição de pobreza, e são assim, temas que exigem mais atenção do poder público, pois a distância verificada no percentual de privações observadas nessas dimensões em relação ao Brasil se mostrou significativa.
Abstract: The objective of this research is to analyze the poverty feminization process in the Northeast´s Brazilian region, from 2004 to 2015, through a multidimensional approach. For this purpose, was estimated the Multidimensional Poverty Index (MPI) by using the microdata of the National Household Sample Survey (PNAD) for the years 2004 to 2015. the poverty incidence results (H) showed that in Brazil the proportion of poor female heads of household was lower than the male proportion. In 2004, the percentage of poor women who were heads of their families was 55.03%; by 2015, the percentage of poor women fell to 39.31%. The intensity of poverty or average poverty (A) in 2004 revealed that these women presented, on average, 20.07% deprivations of the total indicators considered, which corresponded to 7 of the 37 indicators. In 2015, this proportion represented 18.53%, which means that these women presented on average deprivations in approximately 7 of the 37 indicators. The results of the incidence of adjusted poverty (M0), revealed that in 2004 about 11.05% of Brazilian women were multidimensionally poor, in 2015 the percentage of women in this condition fell to 7.28%. In the Northeast region, unlike that observed for female Brazilian heads of household, it was possible to verify that women in this region are multidimensionally poorer than men, and to confirm the poverty feminization process occurrence in this Region, since poverty in this Region declined more among men than among women. It was also observed that for the female heads of families in the Northeast Region, the dimensions of access to work, availability of resources and consumption of goods were those in which women were more vulnerable in all the years of the analyzed period. In 2015, approximately 53.34%, 48.04% and 34.52% of these women were deprived in these dimensions, respectively. In comparison to male heads of household in the Northeast Region, women were more deprived in terms of family vulnerability, availability of resources until the year 2011, and from the year 2009 on the use of time. There was also a noticeable decrease in multidimensional poverty for female heads of households in the Northeast, whose MPI for the eleven year period has been reduced by 29.65% while the same indicator for female heads of household in Brazil was reduced and 34,12%. The dimensions related to work and income were the ones that contributed the most to the insertion of northeastern women into a condition of poverty and are thus subjects that require more attention from the public power, since the verified distance in the percentage of deprivations observed in these dimensions in relation to Brazil was significant.
Keywords: Feminização da pobreza
Pobreza multidimensional
Nordeste
Desenvolvimento econômico
Feminization of poverty
Multidimensional poverty
Northeast
Economic development
CNPq areas: CRESCIMENTO, FLUTUACOES E PLANEJAMENTO ECONOMICO::CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONOMICO
Idioma: por
País: Brasil
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Ciências Sociais Aplicadas
Program: Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional e Agronegócio
Campun: Toledo
Citation: OLIVEIRA, Nadja Simone Menezes Nery de. Pobreza das mulheres chefes de família da Região Nordeste do Brasil: uma análise multidimensional. 2018. 184 f. Tese ( Doutorado em Desenvolvimento Regional e Agronegócio) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Toledo, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3949
Issue Date: 18-Jun-2018
Appears in Collections:Doutorado em Desenvolvimento Regional e Agronegócio (TOL)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Nadja_Oliveira_2018.pdf1.65 MBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.