Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3206
Tipo do documento: Dissertação
Title: Controle de Macrophomina phaseolina em soja por extrato de alecrim e análise dos mecanismos de defesa envolvidos
Autor: Lorenzetti, Eloísa 
Primeiro orientador: Stangarlin, José Renato
Primeiro membro da banca: Stangarlin, José Renato
Segundo membro da banca: Kuhn, Odair José
Terceiro membro da banca: Portz, Roberto Luis
Resumo: Diversos trabalhos utilizando extratos obtidos de plantas medicinais têm demonstrado ação antimicrobiana direta e potencial de induzir o acúmulo de metabólitos secundários, sendo estes muito importantes nos principais mecanismos de defesa das plantas aos patógenos. O objetivo deste trabalho foi desenvolver um método alternativo através da utilização do extrato de alecrim (Rosmarinus officinalis L.), nas concentrações 0%, 1%, 2,5% e 5%, para verificar a atividade antimicrobiana contra Macrophomina phaseolina, controlar a podridão cinzenta da haste em soja e determinar as atividades de peroxidase, polifenoloxidase, fenilalanina amônia-liase e teor de proteína de plantas de soja tratadas. Foram realizados ensaios in vitro a fim de analisar o crescimento micelial do fungo, a massa do fungo e o número de microescleródios, ensaios in vivo em casa de vegetação para avaliar a área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD), além de análises bioquímicas para verificar uma possível indução de resistência nas plantas tratadas. Para determinação das enzimas de defesa, plantas de soja foram tratadas com os extratos e inoculadas com M. phaseolina, sendo retiradas amostras para análise nos tempos 0, 36, 72, 120, 168, 216 e 264 h após o tratamento. O extrato de alecrim reduziu em até 44% e 74% o crescimento fúngico em meios sólido e líquido, respectivamente, enquanto que para micro-escleródios a redução foi de 61%. Para AACPD, no primeiro e no segundo ensaios houve redução de 53% e 56% respectivamente. Nas amostras retiradas do colo das plantas, para peroxidase, as concentrações mais elevadas do extrato proporcionaram dois picos de indução. Houve constante incremento na atividade de polifenoloxidase desde 36 até 120 h após o tratamento para a concentração 5% do extrato de alecrim. Para FAL apenas a concentração 5% promoveu incremento 83% e 130% maior nos tempos 168 e 216 h após o tratamento, respectivamente. Para as atividades na raiz, a peroxidase novamente apresentou dois picos de incremento para a concentração 5% do extrato, a polifenoloxidase foi 426% maior na concentração 5% às 216 h após o tratamento e a atividade de FAL apresentou incremento de 340% no tempo 216 h após o tratamento com 5% do extrato. Estes resultados indicam potencial do extrato de alecrim no controle de podridão cinzenta da haste em soja e na indução da atividade de enzimas de defesa em colo e raiz de soja.
Abstract: Several works using extracts obtained from medicinal plants have demonstrated direct and potential antimicrobial action to induce the accumulation of secondary metabolites, which are very important as plant defense mechanisms against pathogens. The objective of this work was to develop an alternative method using rosemary extract (Rosmarinus officinalis L.) at concentrations 0%, 1%, 2.5% and 5%, to verify the antimicrobial activity against Macrophomina phaseolina, control of charcoal rot in soybean stem and determine the activity of peroxidase, polyphenol oxidase, phenylalanine ammonia-lyase (PAL) and protein content on soybean plants. We performed in vitro assays in order to analyze mycelial growth of the fungus, fungus mass and number of micro-sclerotia, greenhouse tests to evaluate the area under the disease progress curve (AUDPC), and biochemical analyzes to verify a possible induction of resistance in the treated plants. For the determination of the defense enzymes, soybean plants were treated with the extracts and inoculated with M. phaseolina. Samples were collected at 0, 36, 72, 120, 168, 216 and 264 h after treatment. The rosemary extract reduced by 44% and 74% the fungal growth on solid and liquid media, respectively, while for the micro-sclerotia the reduction was of 61%. For the AUDPC in the first and in second assays, there were a reduction of 53% and 56% respectively in the disease. For the samples collected at the base of steam, peroxidase had the highest concentrations of the extract with two peaks of induction. The polyphenol oxidase activity increased from 36 to 120 hours after treatment with extract at 5%. PAL activity was induced only with 5% extract, with increases 83% and 130% higher in times 168 and 216 hours after treatment, respectively. For enzymes activities in root, peroxidase again showed two peaks for increase at 5% concentration, polyphenol oxidase was 426% higher at 216 hours after treatment and PAL showed an increase of 340% at 216 hours after treatment with 5% extract. These results indicate potential of rosemary extract in the control of charcoal rot in soybean and in the induction of plant defense enzymes in soybean.
Keywords: Fenilalanina amônia-liase
Glycine max
Indução de resistência
Macrophomina phaseolina
Peroxidase
Phenylalanine ammonia-lyase
Polifenoloxidase
Rosmarinus officinalis
Podridão carvão da soja
CNPq areas: CIÊNCIAS AGRÁRIAS:AGRONOMIA
Idioma: por
País: Brasil
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Ciências Agrárias
Program: Programa de Pós-Graduação em Agronomia
Campun: Marechal Cândido Rondon
Citation: LORENZETTI, Eloísa. Controle de Macrophomina phaseolina em soja por extrato de alecrim e análise dos mecanismos de defesa envolvidos. 2017. 47 f. Dissertação ( Mestrado em Agronomia) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Marechal Cândido Rondon, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/
URI: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3206
Issue Date: 10-Feb-2017
Appears in Collections:Mestrado em Agronomia (MCR)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Eloisa_Lorenzetti_20171.6 MBAdobe PDFView/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons