Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3052
Tipo do documento: Dissertação
Title: Vis Creativa: a singularidade da vivência criadora no pensamento nietzschiano
Other Titles: Vis Creativa: the singularity of the creative living on Nietzsche's thought
Autor: Adami, Jackson Daniel 
Primeiro orientador: Frezzatti Júnior, Wilson Antonio
Primeiro membro da banca: Frezzatti Júnior, Wilson Antônio
Segundo membro da banca: Silva Júnior, Ivo da
Terceiro membro da banca: Heuser, Ester Maria Dreher
Resumo: Muito se fala acerca do quanto a filosofia nietzschiana está relacionada ao tema da arte. Nesta pesquisa tentaremos explorar mais a fundo essa relação. Tomaremos o tema da arte na filosofia nietzschiana, num sentido ampliado, como fio condutor e nos lançaremos aos desafios de perder-se em sua multiplicidade temática quando a relevância da arte parece soçobrar em seus escritos. Assim, o ponto central envolvido nesta pesquisa é a investigação acerca do estatuto da arte, em seu sentido ampliado, no pensamento nietzschiano presente nas obras O Nascimento da Tragédia (1872), Humano, Demasiado Humano (1878) e A Gaia Ciência (1882). Para tal intento, primeiramente analisaremos detidamente a influência da arte no pensamento do jovem Nietzsche. Desse modo, trataremos da união apolíneo-dionisíaca, da experiência trágica propiciada por tal união e de como ela está imiscuída a concepções metafísicas. Posteriormente, trataremos da depuração metafísica empreendida por Nietzsche na obra Humano, Demasiado Humano, na qual o pensador busca no antidogmatismo e no rigor da postura científica o antídoto para o romantismo e idealismo a que sua filosofia esteve sujeita em sua fase inaugural. Nessa etapa da pesquisa veremos o quanto o filósofo atenuou a importância da arte em seus escritos. Num esforço por manter o fio condutor, exploraremos as concepções de arte presentes, muitas vezes de forma velada, na obra A Gaia Ciência. Ali a arte parece retornar com novo viço, e, mesmo que afastada das concepções metafísicas, que lhe garantiam sustentação, a arte ressurge com tanta, senão com mais profundidade do que no pensamento do jovem Nietzsche. Nesse ressurgimento pudemos associar o conhecimento à vivência (Erlebnis) e à criação de si. Acerca da vivência (Erlebnis), exploraremos a singularidade a ela inerente devido às diversas e peculiares disposições de forças da existência. Por fim, abordaremos o tema da vis creativa (potência criadora), termo cunhado por Nietzsche e pouco explorado já que parece perder seu brilho mais próprio ante a força das concepções sobre vontade de potência. Também são abordados os temas da enfermidade de Nietzsche e da perda de si (Selbstlostsigkeit).
Abstract: Much is said about how the Nietzschean philosophy is related to the theme of art. This research will try to further explore this relation. We will take the theme of art in Nietzsche's philosophy, in a broad sense, as a guide and launch the challenges of getting lost in the multiplicity of his topics when the relevance of art seems to capsize in his writings. Thus, the central point involved in this research is the investigation of the art status, in your broad sense, in Nietzschean thought on his works The Birth of Tragedy (1872), Human, All Too Human (1878) and The Gay Science (1882). For this purpose, first we will carefully analyze the influence of art in the thought of the young Nietzsche. Thus, we will treat the Apollonian-Dionysian union, the experience of the tragic propitiated by such a union and how it is interfered on metaphysical conceptions. Later, we will treat metaphysics depuration undertaken by Nietzsche on his work Human, All Too Human, in which the thinker seeks the anti-dogmatism and the rigor of the scientific stance as the antidotes to the romanticism and idealism that his philosophy was subjected in his inaugural stage. At this stage of the research we will see how the philosopher attenuated the importance of art in his writings. In an effort to keep the connecting thread of the art as a guide, we will explore the conceptions of art present, often covertly, on the work The Gay Science. Therein the art seems to return with new vigor, and even remote from the metaphysical conceptions, which guaranteed him support, art resurfaces with more depth than the thought of the young Nietzsche. On this resurgence we can associate the knowledge with the living (Erlebnis) and the self creation. About living (Erlebnis) we will explore the singularity inherent in it due to the several and peculiar power arrangements of existence. Finally, we will approach the topic of vis creativa (creative power), a term coined by Nietzsche and little explored that seems to lose its most own brilliance at the strength of will to power conceptions. The themes of Nietzsche's illness and loss of self (Selbstlostsigkeit) are also treated.
Keywords: Arte
Erlebnis
Nietzsche
Selbstlostsigkeit
Singularidade
Vis Creativa.
Art
Singularity
Vis Creativa.
CNPq areas: CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Idioma: por
País: Brasil
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Ciências Humanas e Sociais
Program: Programa de Pós-Graduação em Filosofia
Campun: Toledo
Citation: ADAMI, Jackson Daniel. Vis Creativa: a singularidade da vivência criadora no pensamento nietzschiano. 2016. 168 f. Dissertação ( Mestrado em Filosofia) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Toledo, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3052
Issue Date: 12-Aug-2016
Appears in Collections:Mestrado em Filosofia (TOL)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Jackson_D_Adami_2016.pdf1.13 MBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.