Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/2118
Tipo do documento: Dissertação
Title: Nietzsche: a doutrina da vontade de potência como superação do mecanicismo
Other Titles: Nietzsche: the doctrine of the will to power as overcoming of the mechanicism
Autor: Jacubowski, Felipe Renan 
Primeiro orientador: Frezzatti Junior, Wilson Antonio
Primeiro membro da banca: Onate, Alberto Marcos
Segundo membro da banca: Paschoal, Antonio Edmilson
Resumo: As incessantes críticas de Nietzsche ao mecanicismo (Mechanistik) presentes em seus últimos escritos evidenciam a importância da refutação do pensamento mecanicista. O objetivo da presente dissertação é propor, após a investigação das críticas nietzschianas ao mecanicismo, a vontade de potência [Wille zur Macht] como uma concepção de mundo e de vida capaz de superá-lo. Ao criticar o mecanicismo, o filósofo alemão procura superar suas várias facetas impondo a doutrina da vontade de potência como dominante. Nietzsche não ataca o mecanicismo partindo de um único ponto de vista, porém, em múltiplas perspectivas, denuncia-o como teoria que reduz o vir-a-ser à lógica; como ciência dogmática; como teoria teleológica e utilitarista; e como forma particular de metafísica e de cristianismo. A partir da luta dinâmica entre os impulsos e da tendência de crescimento de intensidade, Nietzsche pretende fornecer uma interpretação dos processos que não apenas ultrapasse as explicações presentes nas teorias mecanicistas, mas, sobretudo, que afirme a vida enquanto luta e superação contínua. Essa nova postura de mundo, pensada como superação do mecanicismo, emerge de uma Homogeneität da efetividade (Wirklichkeit) em que todo acontecimento é explicado em termos de vontade de potência: não há quaisquer dicotomias metafísicas presentes no mundo, não possui nenhuma teleologia, não foi criado por um deus. O mundo é mudança ou movimento por toda parte, sem início nem fim, e retorna eternamente. A vida ou o corpo deixa de ser pensada como matéria organizada e passa a ser um campo de batalha entre várias forças ou impulsos que lutam entre si por mais potência, em um processo contínuo de superação de resistências. Nesse confronto entre mecanicismo e vontade de potência, Nietzsche precisa da vida como critério para estabelecer a superioridade de sua teoria. É a partir de uma análise psicofisiológica da vida que as diferenças podem ser estabelecidas: por meio da investigação do sintoma presente em toda valoração, institui-se uma hierarquia (Rangordnung) entre tipos de vida. O resultado dessa análise pode denunciar o mecanicismo como sintoma de decadência fisiológica, ou seja, como teoria que nega o caráter dinâmico e perspectivista da vida. Concebendo que as teorias mecanicistas estão enraizadas em preconceitos morais e metafísicos, o filósofo considera o mecanicismo uma teoria inferior e apresenta a vontade de potência como superior. Ao contrário do mecanicismo, a vontade de potência afirma a vida como superação contínua, e, portanto, Nietzsche a considera uma interpretação superior, apresentando-a como uma nova alternativa explicativa da existência.
Abstract: The incessant criticism of Nietzsche to the mechanicism (Mechanistik) presents in his later writings show the importance of the refutation of the mechanistic thinking. The aim of this paper is to propose, after investigation of the criticism nietzschinian to mechanicism, the will to power (Wille zur Macht) as a conception of the world and the life able to overcome it. In criticizing the mechanicism, the German philosopher seeks to overcome its many facets imposing the doctrine of will to power as dominant. Nietzsche does not attack the mechanicism from a single point of view, but from multiple perspectives, denounces it as a theory which reduces the coming-to-be the logic, as dogmatic science, as theory teleological, utilitarian, and as a particular form of metaphysics and of christianity. From the dynamic struggle between impulses and the tendency of growth of intensity, Nietzsche aims to provide an interpretation of the processes that not only exceeds the present explanations at the mechanistic theories, but, above all, that affirms the life as a continuous struggle and overcoming. This new attitude of the world, thought as overcoming of the mechanicism, emerges from a Homogeneität of effectiveness (Wirklichkeit) in which every event is explained in terms of the will to power: there are no metaphysical dichotomies present in the world, has no teleology, was not created by a god. The world is changing or moving around, without beginning or end, and returns eternally. The life or the body is no longer thought of as organized matter and becomes a battleground between various forces or impulses that struggle each other for more power in a continuous process of overcoming resistance. In this confrontation between mechanicism and will to power, Nietzsche needs of the life as criterion to establish the superiority of his theory. It is from a psychophysiological analysis of the life that the differences can be established: through the investigation of the present symptom in all evaluation, it establishes a hierarchy (Rangordnung) between types of life. The outcome of this can to denounce the mechanicism as a physiological symptom of decay, ie, as a theory that denies the dynamic and perspectivist character of the life. Conceiving that the mechanistic theories are rooted in moral and metaphysical prejudices, the philosopher considers the mechanicism a theory inferior and presents the will to power as upper. On contrary of the mechanicism, the will to power affirms the life as continuous overcoming, and, therefore, Nietzsche considers an upper interpretation, presenting it as a new alternative explanation of the existence.
Keywords: Superação
Mecanicismo
Vontade de potência
Hierarquia
Luta
Overcoming
Mechanicism
Will to power
Hierarchy, Struggle
Filosofia alemã
Vontade (Filosofia)
Valores (Filosofia)
Niilismo (Filosofia)
Poder (Filosofia)
Nietzsche, Friedrich Wilhelm, 1844-1900 - Crítica e interpretação
CNPq areas: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Idioma: por
País: BR
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Parana
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Filosofia Moderna e Contemporânea
Program: Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Filosofia
Citation: JACUBOWSKI, Felipe Renan. Nietzsche: the doctrine of the will to power as overcoming of the mechanicism. 2011. 138 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia Moderna e Contemporânea) - Universidade Estadual do Oeste do Parana, Toledo, 2011.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br:8080/tede/handle/tede/2118
Issue Date: 27-Jul-2011
Appears in Collections:Mestrado em Filosofia (TOL)

Files in This Item:
File SizeFormat 
Felipe Renan Jacubowski.pdf1.7 MBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.