Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/1579
Tipo do documento: Dissertação
Title: Mexilhão dourado (Limnoperna fortunei) na alimentação de frangos de corte utilizando tanino como sequestrante de metais pesados
Other Titles: Mussel (Limnoperna fortunei) in the feed of broilers using tannin as sequestering of heavy metals
Autor: Bayerle, Douglas Fernando 
Primeiro orientador: Nunes, Ricardo Vianna
Primeiro membro da banca: Gonçalves Júnior, Affonso Celso
Segundo membro da banca: Vargas Junior, José Geraldo de
Resumo: O desenvolvimento deste trabalho teve como objetivo avaliar a utilização de taninos como adsorvente de metais tóxicos em rações de pintos de corte alimentados com diferentes níveis de inclusão de farinha de mexilhão dourado em substituição ao calcário calcítico das rações. Foram realizados dois experimentos divididos em duas fases com dois ensaios cada, no primeiro experimento foi realizado um ensaio para avaliar o desempenho de pintos de corte para fase 1 a 21 dias, alimentados com tanino de acácia, utilizando-se 720 pintos de corte, machos, com um dia de idade, Cobb 500, distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado, com seis tratamentos e seis repetições, com 20 aves em cada unidade experimental. Os tratamentos eram formados por rações basais com níveis crescentes de tanino de acácia (0, 250, 500, 750, 1000, 1250 g/ton-1 de tanino de acácia). Os resultados demostraram que a utilização de 250 g/ton-1 de tanino foi prejudicial para o desempenho, e as medidas morfométricas não sofreram diferença estatística utilizando tanino na dieta. Num segundo ensaio foi avaliado o desempenho de pintos de corte para a fase 1 a 21 dias de idade alimentados com níveis crescente (0; 25; 50; 75; 100%) de substituição de farinha de mexilhão dourado pelo calcário calcítico da ração e ainda a suplementação ou não de tanino de acácia (250 g/ton-1 de tanino de acácia), com 5 repetições por tratamento. Foram alojados em delineamento inteiramente casualizado, 1200 pintos de corte, machos, com um dia de idade, Cobb 500, com 24 aves por unidade experimental. Os resultados apontaram que o mexilhão dourado possui grande quantidade de cálcio, níveis baixíssimos de metais tóxicos, e a contaminação microbiológica não apresentou ou encontra-se abaixo dos valores permitidos pela legislação vigente. Para o desempenho, os dados demonstraram que a utilização do mexilhão dourado pode ser realizada em até 100% de substituição ao calcário calcítico das rações sem afetar as variáveis estudadas, porém a utilização de 250 g/ton-1 de tanino de acácia foi prejudicial para o desempenho dos pintos de corte. Não foi observado influencia na utilização de mexilhão dourado e tanino sobre a deposição de metais tóxicos no organismo das aves. As variáveis, fígado e rins, apresentaram interação entre as dietas avaliadas. As características osseas, apenas a cinza na matéria natural apresentou interação entre os fatores estudados. No segundo experimento, o primeiro ensaio teve como objetivo avaliar o desempenho de frangos de corte para a fase de 21 a 42 dias, alimentados com tanino de acácia. Aos 21 dias foram distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado, com 648 frangos de corte, machos, Cobb 500 divididos em seis tratamentos e seis repetições, com 18 aves em cada unidade experimental. Os tratamentos eram formados por rações basais com níveis crescentes de tanino de acácia (0, 250, 500, 750, 1000, 1250 g/ton-1 de tanino de acácia). Os dados encontrados demostraram que a utilização com níveis acima de 500 g/ton-1 de tanino de acácia na dieta é prejudicial para o desempenho das aves, e não foram encontradas diferenças estatísticas para as medidas morfométricas. O rendimento de carcaça decresceu linearmente com a inclusão de tanino na dieta, e houve uma diminuição na deposição de gordura, e um aumento no tamanho do fígado. No segundo ensaio foi avaliado o desempenho de frangos de corte para a fase de 21 a 42 dias, alojados em um delineamento inteiramente casualizado, com níveis crescente de substituição (0; 25; 50; 75; 100%) de farinha de mexilhão dourado pelo calcário calcítico da ração e ainda a suplementação ou não de tanino de acácia (250 g/ton-1 de tanino de acácia), com 5 repetições por tratamento. Aos 21 dias as aves foram distribuídas em um delineamento inteiramente casualizado, 900 frangos de corte, machos, Cobb 500, com 18 aves em cada unidade experimental. O desempenho nesta fase demonstrou que a utilização do mexilhão dourado pode ser realizada em até 100% de substituição ao calcário calcítico das rações sem afetar as variáveis estudadas, porém a utilização de 250 g/ton-1 de tanino de acácia foi prejudicial para o desempenho dos frangos de corte. Para as características osseas, a utilização de tanino diminuiu a resistência óssea (kgf) e aumentou o fósforo na matéria natural, e houve interação entre as variáveis estudadas para o índice Seedor e cinza na matéria natural. A utilização de tanino afetou negativamente o rendimento de carcaça e o peso relativo dos rins, e houve interação significativa para o rendimento de asas e pernas. Os níveis de cálcio no sangue sofreram interação entre os níveis de substituição estudados
Abstract: The present work aimed to evaluate the use of tannins as adsorbent of heavy metals in broiler chicks fed diets with different levels of mussel flour inclusion in replacement of limestone of the feeding. Two experiments were divided in two phases with two assays each. In the first experiment we conducted a trial to evaluate the performance of broiler chicks from 1 to 21 days fed wattle tannin, using for it 720 Cobb-500 1-day-old male broiler chicks distributed in a completely randomized design with six treatments and six replicates of 20 birds in each experimental unit. The treatments were composed by basal diets with increasing levels of wattle tannin (0, 250, 500, 750, 1000, 1250 g/ton-1 of wattle tannin). The results showed that the use of 250 g/ton-1 of tannin was detrimental to performance, and morphometric measurements suffered no statistical difference using tannin in the diet. In the second trial, we evaluated the performance of broiler chicks from 1 to 21 days of age fed increasing levels (0, 25, 50, 75, 100%) of replacement of mussel meal by limestone in feeding and still supplementation or not of wattle tannin (250 g/ton-1 of wattle tannin) with 5 replicates per treatment. For that, 1200 Cobb-500 1-day-old male broiler chicks were housed in a completely randomized design, with 24 birds each. The results showed that the golden mussel has lot of calcium, low levels of heavy metals, and microbiological contamination did not present or is below the amounts allowed by law. For performance, the data demonstrated that the use of mussel can be performed up to 100% replacement of the limestone in feeding without affecting the variables, but the use of 250 g/ton-1 of wattle tannin was detrimental to the performance of broiler chicks. There was no influence on the use of mussel and tannin on the deposition of heavy metals in the body of birds. The variables, liver and kidneys showed the interaction between the tested diets. The bony features, just gray on fresh matter showed interaction between treatments. In the second experiment, the first test was to evaluate the performance of broiler chickens to the stage 21-42 days, fed with wattle tannin. For that, 648 Cobb-500 21-days-old male broilers were distributed in a completely randomized design, divided into six treatments and six replicates of 18 birds in each experimental unit. The treatments were composed by basal diets with increasing levels of wattle tannin (0, 250, 500, 750, 1000, 1250 g/ton-1 of wattle tannin). The data showed that the use of levels above 500 g / t of wattle tannin in the diet is detrimental to the performance of the birds, and there were no statistical differences in morphometric measures. Carcass yield decreased linearly with the addition of tannin in the diet and there was a decrease in fat deposition, and an increase in liver size. In the second trial, the performance of broilers from 21 to 42 days was evaluated. For that, 900 Cobb-500 21-days-old male broilers were housed in a completely randomized design, with increasing levels of substitution (0, 25, 50, 75, 100%) of the golden mussel flour in replacement of limestone and also with supplement or not of wattle tannin (250 g/ton-1 of wattle tannin) with 5 replicates per treatment and 18 birds in each experimental unit. The performance showed that the use of mussel can be performed up to 100% in replacement of the limestone in the feeding without affecting the variables, but the use of 250 g/ton-1 of wattle tannin was detrimental to the performance of broiler chickens cutting. For bony features, the use of tannin decreased bone strength (kgf) and increased phosphorus in natural matter, and there was an interaction between variables to Seedor index and gray on fresh matter. The use of tannin negatively affected carcass yield and the relative weight of kidneys, and there was a significant interaction for yield wings and legs. Calcium levels in the blood suffered interaction between the substitution levels studied
Keywords: Alimento alternativo
Calcário calcítico
Cálcio
Desempenho
Estrutura óssea
Morfometria intestinal
Alternative food
Bone structure
Calcium
Intestinal morphology
Limestone
Performance
CNPq areas: CIÊNCIAS AGRÁRIAS:ZOOTECNIA:NUTRIÇÃO E ALIMENTAÇÃO ANIMAL
Idioma: por
País: BR
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Ciências Agrárias
Program: Programa de Pós-Graduação em Zootecnia
Campun: Marechal Cândido Rondon
Citation: BAYERLE, Douglas Fernando. Mexilhão dourado (Limnoperna fortunei) na alimentação de frangos de corte utilizando tanino como sequestrante de metais pesados. 2015. 107 f. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Marechal Cândido Rondon, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br:8080/tede/handle/tede/1579
Issue Date: 16-Apr-2015
Appears in Collections:Mestrado em Zootecnia (MCR)

Files in This Item:
File SizeFormat 
Douglas_Bayerle_20151.4 MBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.