Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/1541
Tipo do documento: Dissertação
Title: Farinha de resíduos de filetagem da tilápia para suínos
Other Titles: Tilapia flleting waste meal for swines
Autor: Richart, Edson 
Primeiro orientador: Nunes, Ricardo Vianna
Primeiro coorientador: Silva, Yolanda Lopes da
Primeiro membro da banca: Cella, Paulo Segatto
Segundo membro da banca: Teixeira, Alexandre de Oliveira
Resumo: Com o objetivo de realizar uma avaliação nutricional da farinha dos resíduos industriais de filetagem da tilápia (FRIFT) para suínos, machos castrados, dos 15 aos 30 kg, foram realizados três experimentos: digestibilidade da energia, digestibilidade dos aminoácidos e desempenho zootécnico. No primeiro experimento, foi determinada a composição bromatológica e os valores de energia digestível e metabolizável da FRIFT, utilizando-se 8 suínos, com peso médio inicial de 15,10kg ± 0,74kg, os quais foram distribuídos individualmente em gaiolas de metabolismo. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com dois tratamentos e quatro repetições por tratamento. A FRIFT substituiu em 20% a ração referência, à base de milho, farelo de soja, vitaminas, minerais e aminoácidos. O período experimental teve duração de 12 dias, dos quais sete de adaptação às gaiolas e às rações experimentais e cinco dias de coleta de urina e fezes. Os teores de gordura, Ca e P da FRIFT, correspondentes a 16,82; 6,98 e 3,52%; foram superiores aos encontrados na literatura. Os valores de energia digestível e metabolizável da FRIFT corresponderam a 3.632 e 3.260 kcal/kg, respectivamente, para suínos mestiços, machos castrados, dos 15 aos 30 kg. No segundo experimento, foram determinados os coeficientes de digestibilidade ileal dos aminoácidos da FRIFT, tendo sido utilizados 8 suínos, mestiços, machos castrados, com peso médio inicial de 15,00 ±0,27 kg, em delineamento experimental inteiramente casualizado, com dois tratamentos e quatro repetições, sendo os tratamentos constituídos de uma ração basal, cuja única fonte protéica era a FRIFT, e outra ração sem proteína, com a finalidade de determinar a excreção endógena de aminoácidos. A ração basal foi formulada à base de açúcar, amido, casca de arroz, óleo de soja, vitaminas, minerais e aditivos. Utilizou-se o óxido crômico como indicador na determinação dos coeficientes de digestibilidade. Os animais foram arraçoados duas vezes ao dia, com base no tamanho metabólico, durante 6 dias. Os suínos foram então submetidos à coleta das digestas ileais, pelo método do sacrifício. Foram determinados os valores de matéria seca, proteína bruta, óxido crômico e aminoácidos das digestas, rações e dos alimentos. A perda endógena de aminoácidos foi variável, sendo que leucina e treonina apresentaram as maiores perdas, de 33 e 28 mg/kg de DIP consumida, respectivamente. Os coeficientes de digestibilidade ileal verdadeira dos aminoácidos da FRIFT, para arginina, lisina e metionina foram de 84,46; 76,60 e 82,43%, respectivamente, sendo semelhantes aos propostos na literatura contemporânea. No terceiro experimento, foi avaliado o desempenho zootécnico e econômico de suínos alimentados com rações contendo diferentes níveis de FRIFT. Foram utilizados 40 suínos, com peso inicial de 15,00 ±0,87 kg, distribuídos em um delineamento experimental de blocos casualizados, com 5 tratamentos (0; 5; 10; 15 e 20% de FRIFT), 4 repetições e 2 animais por unidade experimental, distribuídos nos tratamentos com base no parentesco e peso inicial. Os animais foram alojados na creche demonstrativa experimental, dotada de baias metálicas suspensas, piso de polipropileno e laterais teladas, dotadas de comedouros semi-automáticos e de bebedouros tipo chupeta, localizada em prédio de alvenaria. As rações experimentais foram formuladas à base de milho, farelo de soja, minerais, vitaminas, aminoácidos e aditivos. Níveis de 0 a 10% de inclusão de FRIFT nas rações não alteraram o peso final (PF) e o ganho de peso diário (GPD) dos suínos, pelo teste de Dunnett (P<0,05), sendo que a partir de 15% de inclusão de FRIFT já houve decréscimo no PF e GPD dos animais. As médias da variável conversão alimentar (CA) diferiram (P<0,05), pelo teste de Dunnett, apenas para o último nível de inclusão de FRIFT em relação à ração referência. Para este nível (20% de FRIFT), houve aumento no valor da CA e, portanto, piora no desempenho os suínos. Houve efeito linear decrescente dos níveis de inclusão de FRIFT sobre as variáveis PF (P=0,01), GPD (P=0,01) e efeito linear crescente sobre a CA (P=0,01). Não foi observada diferença (P>0,05) para o custo total da ração (CTR) em nenhum dos níveis de inclusão de FRIFT, pelo teste de Dunnett, quando comparados com a ração referência. Ainda assim, as variáveis ganho proporcional de suínos (GPS) e índice bioeconômico (IBE) apresentaram os melhores resultados (P<0,05) apenas para a ração referência, sendo que a partir de 5% de inclusão de FRIFT já houve piora nos resultados. Já a relação ganho proporcional de suínos:custo da ração (GP:CR) apresentou piora (P<0,05) a partir de 10% de inclusão da FRIFT nas rações. Níveis de até 10% de inclusão da FRIFT, em rações para suínos, machos castrados, dos 15 aos 30kg, em substituição ao farelo de soja, não prejudicaram o GPD e a CA dos animais. Entretanto, a inclusão de 5% de FRIFT influenciou negativamente as variáveis de desempenho econômico, tornando inviável a inclusão desse alimento em dietas para suínos na fase inicial
Abstract: In order to conduct a nutritional evaluation of meal from tilapia filleting industrial waste (FRIFT) for barrows from 15 to 30 kg, three experiments were accomplished: energy digestibility, amino acids digestibility and animal performance. In the first experiment, the chemical composition and digestible and metabolizable energy of FRIFT was determined, using eight crossbred barrows with average initial weight of 15.10kg ±0.74kg were used, which were distributed individually in metabolism cages. The experimental design was completely randomized with two treatments and four replicates per treatment. The FRIFT replaced 20% the reference diet, based on corn, soybean meal, vitamins, minerals and amino acids. The experimental period lasted 12 days, of which seven to adapt to the cages and the experimental diets and five days for collection of urine and feces. The values of fat, Ca and P of FRIFT, corresponding to 16.82, 6.98 and 3.52%, were higher than those found in the literature. The values of digestible and metabolizable energy of FRIFT corresponded to 3,632 and 3,260 kcal/kg, respectively, for crossbred barrows from 15 to 30 kg. In the second experiment, the coefficients of ileal digestibility of amino acids of FRIFT were determined, having been used 8 crossbred barrows, with an average initial weight of 15.00 ± 0.27 kg, in a completely randomized design with two treatments and four replications and the treatments consisted of a basal diet whose the only protein source was FRIFT, and other protein-free diet, in order to determine the excretion of endogenous amino acids. The basal diet was formulated with sugar, starch, rice hulls, soybean oil, vitamins, minerals and additives. The chromic oxide was used as an indicator in determining the digestibility coefficients. The animals were fed twice daily, based on metabolic size, during 6 days. The pigs were then submitted to the collection of ileal digesta, by the method of sacrifice. The dry matter, crude protein, amino acid and chromic oxide of digesta, rations and feeds were determined. The endogenous loss of amino acids was variable, as leucine and threonine showed the greatest losses, of 33 and 28 mg / kg DIP consumed, respectively. The coefficients of true ileal digestibility of amino acids of FRIFT for arginine, lysine and methionine were 84.46, 76.60 and 82.43%, respectively, similar to those proposed in contemporary literature. In the third experiment, the growth performance and economic were evaluated for barrows fed diets containing different levels of FRIFT. A total of 40 crossbred barrows with an initial weight of 15.00 ± 0.87 kg were used in a randomized block design, with five treatments (0, 5, 10, 15 and 20% FRIFT), 4 replicates and 2 animals per experimental unit, distributed in treatments based on kinship and initial weight. The animals were housed in demonstrative experimental nursery endowed with elevated metal pens, polypropylene floor and screened sides, equipped with semi-automatic feeders and nipple drinkers, located in masonry building. The experimental diets were formulated based on corn, soybean meal, minerals, vitamins, amino acids and additives. Levels of 0 to 10% of FRIFT inclusion in the diets did not affect the final weight (FW) and average daily gain (ADG) of pigs by Dunnett test (P<0.05), but 15% of FRIFT inclusion resulted in decrease of FW and ADG. The average values of feed conversion (FC) were different (P<0.05) by Dunnett test only for the highest level of FRIFT inclusion in relation to the reference diet. For this level (20% FRIFT), there was increase in FC and therefore worsening in pigs performance. There was decreasing linear effect of levels of FRIFT on variables FW (P=0.01), ADG (P=0.01) and increased linear effect on FC (P=0.01). There was no difference (P>0.05) for the total cost of ration (TCR) in any level of inclusion of FRIFT by Dunnett test, compared with the reference diet. Even though, the proportional gain of pigs (PGP) and bioeconomic index (BI) had the best results (P<0.05) only for the reference diet, and 5% of FRIFT has worsened in results. The ratio proportional gain of pigs: feed cost (PGP:FC) worsened (P<0.05) with 10% of FRIFT inclusion in the diets. Levels up to 10% of FRIFT inclusion in diets for barrows from 15 to 30kg, replacing soybean meal, did not harm the ADG and FC of the animals. However, the inclusion of 5% FRIFT impaired the economic performance, making it impracticable to include this food in diets for starting pigs
Keywords: Alimentos alternativos
Farinha de peixe
Nutrição de suínos
Alternative feed
Fish meal
Swine nutrition
CNPq areas: CIÊNCIAS AGRÁRIAS:ZOOTECNIA
Idioma: por
País: BR
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Ciências Agrárias
Program: Programa de Pós-Graduação em Zootecnia
Campun: Marechal Cândido Rondon
Citation: RICHART, Edson. Farinha de resíduos de filetagem da tilápia para suínos. 2013. 59 f. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Marechal Cândido Rondon, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br:8080/tede/handle/tede/1541
Issue Date: 30-Aug-2013
Appears in Collections:Mestrado em Zootecnia (MCR)

Files in This Item:
File SizeFormat 
Edson_Richart_2013974.88 kBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.