Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/4028
Tipo do documento: Dissertação
Title: O pensamento político da anarquista Emma Goldman: uma contextualização social.
Other Titles: The political thought of the anarchist Emma Goldman: a social contextualization.
Autor: Bagatin, Francioli 
Primeiro orientador: Silva, Vânia Sandeléia Vaz da
Primeiro membro da banca: Silva, Vânia Sandeléia Vaz da
Segundo membro da banca: Carvalho, Eliane Knorr de
Terceiro membro da banca: Neres, Geraldo Magella
Resumo: O cânone da Ciência Política é composto por um grupo homogêneo de homens, europeus, brancos e heterossexuais, alçados à categoria de “clássicos” desta disciplina como se fossem os únicos seres humanos que se interessaram pela reflexão acerca da política. Será que existem mulheres cujo pensamento político poderia ser considerado relevante para a Ciência Política? Emma Goldman, militante e anarquista, publicou diversos textos sobre política, desenvolvendo um pensamento no qual refletiu sobre as relações entre indivíduo, Estado e sociedade. Será que ela produziu um pensamento político consistente acerca de tais questões e mereceria figurar ao lado dos “clássicos” da política? Para responder essa questão, aplicamos o método do “contextualismo social” – desenvolvido pela parceria de Neal Wood e Ellen Meiksins Wood – por dois motivos principais. Primeiro, porque possibilita mostrar que todos os pensadores e teóricos da política eram, também, partidários no conflito social do período em que viveram e escreveram – logo, o fato de Emma Goldman ser abertamente anarquista e feminista não invalida suas chances de ser considerada uma “pensadora” da política. Segundo, porque permite compreender como as ideias de um autor ou autora estão organicamente ligadas ao contexto social em que viveu e escreveu – no caso dos “clássicos” da política, isso mostra que eram também “partidários” engajados no conflito político de seu tempo, mas que isso não invalida sua importância para a compreensão da “política”. No caso de Emma Goldman trata-se de “inserir” suas obras no contexto social em que foram produzidas para analisar em que medida suas reflexões sobre a política – que estão “marcadas” por suas experiências – poderiam constituir um pensamento político que inclui uma reflexão racional e consistente sobre a “política”. Portanto, cabe analisar e discutir “se” além de claramente “partidária” – anarquista e feminista – ela era também foi uma pensadora política. Com esse objetivo, mostramos como ela refletiu sobre conceitos considerados relevantes para a Ciência Política – Estado, Poder, Política e Governo – e também como mostrou que outros temas – amor, casamento, maternidade, aborto e homossexualidade, entre outros – são também “políticos”, pois estão vinculados ao modo como as relações sociais são organizadas e normatizadas, ou seja, como modos de viver e amar que são fruto de “conflito” social e político tornam-se alvo de institucionalização política pelo Estado.
Abstract: The mainstream of Political Science is composed of a homogeneous group of men, European, white and heterosexual, raised to the category of "classics" of this field as if they were the only human beings who were interested in think about politics. Are there women whose political thinking might be considered relevant to Political Science? Emma Goldman, a militant and anarchist, published several texts about politics, developing a thought in which she reflected on the relations between individual, state and society. Did she produces consistent political thinking about such issues and deserve to stand alongside of the "classics" of political science? To answer this question, we apply the "social contextualism" method - developed by Neal Wood and Ellen Meiksins Wood - for two main reasons. First, because it makes it possible to show that all political thinkers were also partisans in the social conflict of the period in which they lived and wrote – the fact that Emma Goldman is openly anarchist and feminist does not invalidate her chances of being considered a "thinker" of politics. Second, it allows us to understand how the ideas of an author are organically linked to the social context in which he lived and wrote - in the case of the "classics" of political science, this shows that they were also "partisans" engaged in the political conflict of its time, but that does not invalidate its importance for the understanding about "politics". In Emma Goldman's case it is a question of "inserting" her writings in the social context in which they were produced to analyze the extent that her reflections on politics - which are "marked" by her experiences - could constitute a political thought that is able to do a rational reflection and consistent approach to "politics". Therefore, it is necessary to analyze and discuss "if" besides being clearly "partisan" - anarchist and feminist - she was also a political thinker. With this aim, we show how she reflected about concepts considered relevant to Political Science - State, Power, Politics and Government - and also how she showed that other themes - love, marriage, maternity, abortion and homosexuality, among others - are also "political", because they are bound to the way that social relations are organized and normalized, in other word, how ways of living and loving, that are part of social and political "conflict", become object of political institutionalization by the State.
Keywords: Emma Goldman
Pensamento político
Ciência política
Politics thought
Political Science
CNPq areas: CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA
Idioma: por
País: Brasil
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Ciências Humanas e Sociais
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais
Campun: Toledo
Citation: BAGATIN, Francioli. O pensamento político da anarquista Emma Goldman: uma contextualização social.. 2018. 128 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Toledo, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br/handle/tede/4028
Issue Date: 27-Sep-2018
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Sociais (TOL)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Francioli_Bagatin_2018.pdf1.26 MBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.