Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3660
Tipo do documento: Dissertação
Title: Revisão sistemática do tratamento farmacológico de pacientes com transtorno do déficit de atenção com hiperatividade associado ao transtorno de ansiedade
Other Titles: Systematic review of pharmacological treatment of patients with attention deficit hyperactivity disorder associated with anxiety disorder
Autor: Villas Boas, Camila Borges 
Primeiro orientador: Sanches, Andréia Cristina Conegero
Primeiro membro da banca: Sanches , Andréia Cristina Conegero
Segundo membro da banca: Virtuoso, Suzane
Terceiro membro da banca: Borba, Helena Hiemisch Lobo
Resumo: O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é definido como um quadro persistente de desatenção e/ou hiperatividade/impulsividade que promove interferências no desenvolvimento do indivíduo. Estima-se que entre 65 a 89% dos pacientes adultos com TDAH sofram um ou mais transtornos psiquiátricos ao longo da vida. Esta alta porcentagem de comorbidades também é semelhante na população infantil, onde o TDAH pode estar associado com outros distúrbios em 60-100% dos casos. Um dos transtornos frequentemente associados é a ansiedade, a qual atinge taxas próximas a 25% em muitas amostras de pacientes com TDAH. As terapias consideradas de primeira linha para o tratamento do TDAH e para o Transtorno de ansiedade (TA) de forma isolada estão relativamente bem estabelecidas, por meio da utilização de estimulantes e terapia cognitivo-comportamental, respectivamente. Porém, as evidências sobre o tratamento mais apropriado para quando ambos os transtornos estão presentes são bastante controversas. Objetivos: Realizar revisão sistemática de literatura sobre as opções farmacológicas utilizadas no tratamento do TDAH associado ao TA com o intuito de gerar evidências sobre a opção terapêutica mais eficaz, segura e tolerável. Metodologia: A revisão sistemática foi realizada seguindo padrões metodológicos recomendados pelo Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses (PRISMA) nas bases de dados PubMed, Scopus e Directory of Open Access Journals em agosto de 2016 e por busca manual. Ensaios clínicos randomizados, duplo-cego com design paralelo que avaliavam desfechos de eficácia, segurança e/ou tolerabilidade foram considerados. A qualidade metodológica e o risco de viés dos estudos incluídos foram avaliados por meio da Escala de Jadad e pela ferramenta da Colaboração Cochrane. Dados relevantes de todos os estudos incluídos foram coletados utilizando formulário previamente elaborado. Nesta etapa, as informações pertinentes de cada estudo, segundo o objetivo do trabalho, foram extraídas e analisadas. Resultados: Um total de 1590 artigos foi encontrado nas bases de dados pesquisadas, 218 foram avaliados em texto completo para elegibilidade e, por fim, cinco estudos preencheram todos os critérios de inclusão e foram incluídos na revisão sistemática. Dois dos estudos incluídos utilizaram a atomoxetina comparada ao placebo, sendo que em um deles a população era composta por pacientes adultos e no outro pediátrica. A desipramina foi também um dos medicamentos utilizados, a qual foi estudada para tratar crianças de 6 a 17 anos. Os outros dois trabalhos incluídos utilizaram o metilfenidato como tratamento farmacológico de pacientes pediátricos, porém, em um deles, a fluvoxamina foi combinada ao metilfenidato. Em relação à qualidade metodológica, os estudos obtiveram pontuações de 3, 4 e 5 na escala de Jadad, sendo considerados de qualidade moderada a elevada, respectivamente. A análise do risco de viés verificou que 60% dos artigos receberam suporte da indústria farmacêutica e, por isso, foram classificados com um alto risco de viés no domínio “Outros vieses”. Todos os estudos nos domínios “Cegamento dos participantes e profissionais” e “Cegamento dos avaliadores do desfecho” apresentaram baixo risco de viés. Em relação ao domínio “Desfechos incompletos”,80% obtiveram baixo e 20% alto risco de viés. A “Geração da sequência aleatória”, “Ocultação da alocação” e “Relato de desfecho seletivo” obtiveram as seguintes proporções de baixo vs incerto risco de viés: 60% vs 40%, 20% vs 80% e 60% vs 40%. Devido à alta heterogeneidade dos estudos elegíveis, não foi possível combinar os resultados para geração de meta-análises. Isso ocorreu principalmente pela diversidade de medicamentos estudados e pela disparidade entre as medidas de desfecho empregadas. Conclusões: Embora poucos estudos tenham sido encontrados, os resultados obtidos por meio desta revisão sistemática apontam para um benefício mais expressivo da atomoxetina no tratamento do TDAH com TA, tanto por ter sido estudada em faixa etária mais abrangente bem como por escalas mais específicas de avaliação para ambos os transtornos terem sido utilizadas. Não é possível afirmar que a atomoxetina é superior às demais opções farmacológicas e apenas ensaios clínicos maiores poderão responder a esta questão.
Abstract: Attention Deficit Hyperactivity Disorder (ADHD) is defined as a persistent condition of inattention and/or hyperactivity/impulsivity which promotes interference in the development of the subject. It is estimated that between 65 and 89% of adult ADHD patients suffer from one or more life-long psychiatric disorders. This high percentage of comorbidities is also similar in the child population, where ADHD may be associated with other disorders in 60-100% of cases. One of the often associated disorders is anxiety, which reaches rates close to 25% in many samples of patients with ADHD. Therapies considered first-line for the treatment of ADHD and for Anxiety Disorder (ANX) alone are relatively well established through use of stimulants and cognitive-behavioral therapy, respectively. However, evidence for the most appropriate treatment when both disorders are present is quite controversial. Objectives: Perform systematic review about pharmacological options used to treat ADHD associated with ANX in order to generate evidence about the most effective, safe and tolerable therapeutic option. Methods: Systematic review was performed following the methodological standards recommended by Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyzes (PRISMA) in the PubMed, Scopus and Directory of Open Access Journals databases in August 2016 and by manual search. Randomized, double-blind, parallel-design trials evaluating efficacy, safety and/or tolerability outcomes were considered. The methodological quality and risk of bias of included studies were assessed using the Jadad Scale and the Cochrane Collaboration tool. Relevant data from all included studies were collected using a previously developed form. At this stage, pertinent information from each study, according to the objective of the study, was extracted and analyzed. Results: A total of 1590 articles were found from databases searched, 218 were evaluated in full text for eligibility and finally 5 studies met all inclusion criteria and were included in the systematic review. Two of the included studies used atomoxetine compared to placebo, in which one population was composed of adult patients and the other was pediatric. Desipramine was also one of the medications used, which was studied to treat children from 6 to 17 years old. The others two studies included methylphenidate as pharmacological treatment for pediatric patients, but in one of them fluvoxamine was combined with methylphenidate. Regarding the methodological quality, studies obtained scores of 3, 4 and 5 on the Jadad scale, being considered of moderate to high quality, respectively. The bias risk analysis found that 60% of the articles were supported by the pharmaceutical industry and therefore classified as having a high bias risk in the "Other bias" domain. All studies in the domains "Blinding of participants and professionals" and "Blinding of outcome assessors" presented low risk of bias. Regarding the domain "Incomplete outcomes", 80% obtained low and 20% high risk of bias. The "Random Sequence Generation", "Allocation Concealment" and "Selective outcome reporting" obtained the following proportions of low vs uncertain risk of bias: 60% vs 40%, 20% vs 80% and 60% vs 40%. Due to the high heterogeneity of eligible studies, it was not possible to combine the results for generation of meta-analyzes. This was mainly due to the diversity of drugs studied and the disparity between the outcomes measures employed. Conclusion: Although few studies have been found, the results obtained through this systematic review point to a more expressive benefit of atomoxetine in the treatment of ADHD with ANX, because it was studied in a wider age group and the studies evaluated atomoxetine through more specific scales for both disorders. It is not possible to say that atomoxetine is superior to the other pharmacological options and only larger clinical trials and with sufficiently fed populations will be able to answer this question.
Keywords: Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade
Transtorno de ansiedade
Tratamento farmacológico
Eficácia
Segurança
Attention Deficit Hyperactivity Disorder
Anxiety disorder
Pharmacological treatment
Efficacy
Safety
CNPq areas: CIENCIAS DA SAUDE::FARMACIA
Idioma: por
País: Brasil
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Ciências Médicas e Farmacêuticas
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas
Campun: Cascavel
Citation: VILLAS BOAS, Camila Borges . Revisão sistemática do tratamento farmacológico de pacientes com transtorno do déficit de atenção com hiperatividade associado ao transtorno de ansiedade. 2018.98 f. Dissertação ( Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, 2018.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.unioeste.br/handle/tede/3660
Issue Date: 6-Mar-2018
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Farmacêuticas (CVL)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Camila Borges Villas Boas.pdf1.17 MBAdobe PDFView/Open Preview


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons