Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/2599
Tipo do documento: Dissertação
Title: Tatuagem na prisão: estigma & identidade.
Other Titles: Tattoo in prison: stigma & identity.
Autor: Chaves, Karine Belmont 
Primeiro orientador: Silva, Regina Coeli Machado e
Primeiro membro da banca: Santos, José Carlos dos
Segundo membro da banca: Dourado, Simone Pereira da Costa
Resumo: Esta dissertação tem como objetivo buscar a compreensão da tatuagem na prisão e os desdobramentos da tatuagem como forma de expressão, identificação e pertencimento individual e grupal neste contexto estigmatizante e marginalizante. Sob uma perspectiva interdisciplinar, a pesquisa foi realizada na Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu, Estado do Paraná, através da obtenção de dados em fontes primárias como consultas a prontuários de identificação dos presos e manuais de significados de tatuagens, em fontes bibliográficas, observação participante e realização de entrevistas semi-dirigidas. Nesta unidade penal, 64% dos presos que cumprem pena em regime fechado possuem tatuagem e verificamos que as pessoas presas escolhem suas tatuagens e seus símbolos condicionadas pelo envolvimento criminal. Deste modo, o uso da tatuagem nesse contexto indica pertencimento ao grupo, identificação com a atividade criminosa, marginalização pelo estigma, mas também reforço dos vínculos afetivos com familiares. Os símbolos tatuados se diferenciam dos usados fora da prisão, como difere a qualidade da tatuagem realizada na prisão, sem os materiais, técnicas e habilidades desejáveis. Embora a tatuagem seja na contemporaneidade um fenômeno cultural , em muitos casos ela ainda configura estigma, pois representa um código de identificação do criminoso , principalmente para os profissionais da segurança pública.
Abstract: This dissertation aims to seek the understanding of tattooing in prison and the unfolding of the tattoo as a form of expression, individual and group belonging and identification, stigmatizing and marginalizante in this context. Under an interdisciplinary perspective, the survey was conducted at the State Penitentiary in Foz do Iguaçu, Paraná State, by obtaining data on primary sources as the identification records of prisoners and meanings of tattoos, bibliographic sources, participant observation and interviews semi-dirigidas. In this criminal unit, 64% of the prisoners who meet in closed regime have tattoo and we see that the people arrested "choose" their tattoos and their symbols conditioned by criminal involvement. In this way, the use of tattooing in this context indicates belonging to the group, identifying with the criminal activity, marginalization by the stigma, but also strengthening of the affective links with family members. Tattooed symbols differ from used out of prison, as it differs the quality of tattoo held in prison, without the materials, techniques and skills desirable. Although the tattoo is today a "cultural phenomenon", in many cases it even configures stigma, because it represents an identification code of "criminal", mainly for public safety professionals.
Keywords: tatuagem
prisão
estigma
identidade.
tatoo
prison
stigma
identity
CNPq areas: CIENCIAS HUMANAS:SOCIOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Parana
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Educação, Letras e Saúde
Program: Programa de Pós-Graduação em Sociedade, Cultura e Fronteiras
Campun: Foz do Iguaçu
Citation: CHAVES, Karine Belmont. Tatuagem na prisão: estigma & identidade. 2013. 175 f. Dissertação (Mestrado em Sociedade, Cultura e Fronteiras) - Universidade Estadual do Oeste do Parana, Foz do Iguaçu, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br:8080/tede/handle/tede/2599
Issue Date: 22-Feb-2013
Appears in Collections:Mestrado em Sociedade, Cultura e Fronteiras (FOZ)

Files in This Item:
File SizeFormat 
Karine_Belmont_2012.pdf6 MBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.