Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/2165
Tipo do documento: Dissertação
Title: Saneamento básico como fator de desenvolvimento: um estudo da mortalidade infantil e da infância no Estado do Paraná
Other Titles: Sanitation as a development factor: a study of infant and childhood mortality in the State of Paraná
Autor: Wolfart, Gracieli Aparecida 
Primeiro orientador: Rippel, Ricardo
Primeiro coorientador: Cypriano, Luiz Alberto
Primeiro membro da banca: Jr., Weimar Freire da Rocha
Segundo membro da banca: Garcias, Carlos Mello
Resumo: O desenvolvimento pode ser analisado sob diferentes teorias. Dentre elas destaca-se a de Amartya Sen, o qual preconiza que para uma região se desenvolver deve expandir as capacidades, ou seja, aumentar as liberdades de escolha dos indivíduos. Partindo desse conceito, a universalização do saneamento básico faz parte das capacidades elementares do ser humano, as quais repercutem diretamente no seu quadro epidemiológico. Neste sentido, este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de analisar o impacto do saneamento básico na mortalidade de crianças menores de um ano e na mortalidade de crianças menores de cinco anos, tendo como unidade de análise os municípios que integram o Estado do Paraná, no período censitário de 2000 e 2010, através do modelo de dados em painel. De posse deste modelo econométrico e das referências foram selecionadas as variáveis dependentes referentes à mortalidade de crianças assim como as variáveis independentes de saneamento básico, dados socioeconômicos e demográficos. Os resultados obtidos demonstraram que no Paraná, de forma geral, as políticas públicas conseguiram reduzir os índices de mortalidade de crianças, de tal forma que, o Estado atualmente apresenta indicadores abaixo dos padrões mínimos elencados pela Organização das Nações Unidas (ONU). Os principais fatores que contribuíram para esta redução foram a ampliação dos serviços de abastecimento de água, a redução da taxa de analfabetismo feminina, a atuação do programa saúde da família, a maior distribuição da renda e o grau de urbanização. Contraditoriamente ao panorama encontrado na literatura, constatou-se que a variável de esgotamento sanitário não foi significativa para explicar a redução da mortalidade infantil e da infância, uma vez que a cobertura destes serviços ainda é precária na maior parte dos municípios. Apesar das reduções da mortalidade de crianças nos últimos anos, esta diminuição aconteceu de forma desigual entre os municípios, permanecendo índices mais elevados nas áreas menos urbanizadas, onde o acesso aos sistemas de saneamento é mais complexo.
Abstract: The development can be analyzed under different theories. Among them stands out to Amartya Sen, which states that for a region should be developed to expand the capabilities, ie, increase the freedom of choice of individuals. Based on this concept, the universalization of basic sanitation is part of the basic capacities of human beings, which have a direct impact on their epidemiological context. Thus, this work was to analyze the impact of sanitation on mortality of children under one year and the mortality of children under five years, with the unit of analysis the municipalities of the state of Paraná, in census years 2000 and 2010, using the model panel data. Upon receipt of this econometric model and references the dependent variables related to child mortality, as well as independent variables sanitation, socioeconomic and demographic data were selected. The results showed that in Paraná, in general, public policies able to reduce the rates of infant and child mortality under five, so that the state currently has rates below minimum standards listed by the United Nations (UN). The main factors contributing to this decrease were the expansion of water supply services, reducing the female illiteracy rate, the role of the family health program, the greater the income distribution and the degree of urbanization. Contradictory to the panorama in the literature, it was found that the variable of sewage was not significant to explain the reduction of infant mortality and childhood, since the coverage of these services is still precarious in most municipalities. Currently about half of the cities have no sewage collection systems appropriately. Despite reductions in mortality in children in the state in recent years, this decrease occurred unevenly among municipalities, remaining higher rates in the less urban areas, where access to sanitation systems is more complex.
Keywords: Desenvolvimento
Saneamento básico
Mortalidade infantil
Mortalidade na infância
Desigualdade
Development
Sanitation
Infant mortality
Mortality in childhood
Inequality
Desenvolvimento econômico - Aspectos ambientais - Paraná
Desenvolvimento social
Paraná - Políticas sociais
Serviços públicos
Abastecimento de água - Política governamental - Paraná
Saúde pública
Indicadores sociais
CNPq areas: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::CRESCIMENTO, FLUTUACOES E PLANEJAMENTO ECONOMICO::CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONOMICO
Idioma: por
País: BR
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Parana
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Desenvolvimento regional e do Agronegócio
Program: Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Desenvolvimento Regional e Agronegócio
Citation: WOLFART, Gracieli Aparecida. Sanitation as a development factor: a study of infant and childhood mortality in the State of Paraná. 2014. 134 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento regional e do Agronegócio) - Universidade Estadual do Oeste do Parana, Toledo, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br:8080/tede/handle/tede/2165
Issue Date: 27-Jul-2014
Appears in Collections:Mestrado em Desenvolvimento Regional e Agronegócio (TOL)

Files in This Item:
File SizeFormat 
Gracieli Aparecida Wolfart.pdf3.11 MBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.