Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/2082
Tipo do documento: Dissertação
Title: Rousseau: pedagogia e liberdade
Other Titles: Rousseau: pedagogy and freedom
Autor: Goetz, Luis Carlos da Silva 
Primeiro orientador: Ames, José Luiz
Primeiro membro da banca: Ciotta, Tarcílio
Segundo membro da banca: Martins, José Antônio
Resumo: Esta pesquisa tem por finalidade investigar nas obras de Jean-Jacques Rousseau a teoria pedagógica da existência humana. Em suas abstrações, o autor evidencia categorias analíticas para a estruturação da moral social. Em que se fundamenta a estruturação social e como se estabelece a moral da existência humana? Segundo Rousseau, pelas faculdades inerentes ao homem, autorizadas pela ordem da natureza, é que se permitem todos os avanços da espécie humana. A compreensão dessa ordem se dá com o desvelamento dos fundamentos estruturais da constituição social na construção do sujeito coletivo. A estruturação da ordem moral e pedagógica, em sua teoria política, não pode ser separada, e são temas constantes em seus escritos. A instrução bem ordenada permite ao indivíduo animalizado sua ascendência a um ser social na busca constante da felicidade do homem concreto. As realizações empíricas desse homem concreto são arquitetadas no Emílio ou da educação e no Do contrato social. Estas duas obras contem propostas de uma sociedade politicamente organizada para a formação de um homem em seu pleno exercício de cidadania. No Tratado sobre a economia política a formação política da realização humana se confronta com a corrupção do espírito humano e nessa descoberta Rousseau elabora suas denúncias. Ao estruturar suas denúncias, critica e formula estratégias teóricas de convivência social buscando a origem da essência humana na efetivação das sociedades. Para a concretização teórica de sua abstração política da formação do indivíduo social, ao imaginar um ser pré-social, questionamos: em que consiste a proposta de Rousseau para a formação de um indivíduo livre? O indivíduo livre, na teoria proposta pelo autor, sem amarras, independente, autônomo e com suas qualidades essenciais intactas, pré-existindo no estado de natureza, se fundamenta em que artifícios? As qualidades do homem original perduram no homem abstrato? Em suas objeções, a socialização é uma busca ilusória de proteção e garantia de liberdade, mas o que move o indivíduo à união e civilização? Os indivíduos em união ao formarem um corpo político instituem as sociedades e essas necessitam de um ser moral. A denúncia de Rousseau se concretiza na perda da liberdade natural e a aquisição de uma liberdade moral que é subjetiva, como se dá a garantia dessa liberdade? O que o indivíduo ganha com a socialização? O que perde? A investigação de Rousseau consiste em uma estratégia para desvelar a corrupção do gênero humano na estruturação das civilizações. É nesse desvelar que propõe sua pedagogia de emancipação do indivíduo? Estas questões propostas nortearão a investigação da pedagogia na utopia de Rousseau, para a formação de um cidadão e na contemplação de agente transformador e transformado em ser humano. Ancorada nas investigações de Rousseau essa investigação busca compreender a relação entre política e educação para a efetivação de uma pedagogia que não limite o desenvolvimento do indivíduo, mas que o faça sentir sua condição humana em sendo livre e autônomo.
Abstract: This research aims to investigate the Jean-Jacques Rousseau's works pedagogical theory of human existence. In its abstractions the author demonstrates analytical categories for the structuring of social morality. In the underlying social structure and how to establish the moral of human existence? According to Rousseau, by the faculties inherent in man authorized by the order of nature is that it allows all the advancements of mankind. understanding this order is with the unveiling of the structural foundations of social constitution in the construction of the collective subject. The structuring of moral and pedagogical in his political theory, cannot be separated, and are constant themes in his writings. The well-ordered education allows the individual animalized their ancestry to the social being in constant pursuit of happiness of the individual man. Empirical concrete achievements of this man are architected in Emile, or on Education and the Social Contract. These two works contains proposals for a politically organized society for the formation of a man in his full exercise of citizenship. The treaty on the political economy political training of human achievement is confronted with the corruption of the human spirit and this discovery Rousseau prepares its reports. By structuring their complaints, criticism and strategies theoretical formula for social coexistence seeking the origin of the human essence in the execution of societies. For the theoretical realization of its policy abstraction of formation of the social individual, to imagine the pre-social being, we question: what is the proposal of Rousseau for the formation of a free individual? The free individual, the theory proposed by the author, the strings attached, independent, autonomous and with its essential qualities intact, pre-existing in the state of nature, is based on which devices? The qualities of the original man linger in the abstract man? In their objections, socialization is an illusory quest for protection and guarantee of freedom, but what drives the individual to the union and civilization? Individuals in union to form a political body Establishing societies and those in need of a moral being. Rousseau's denunciation is concretized in the loss of natural freedom and the acquisition of a moral freedom that is subjective, how is the guarantee of this freedom? What the individual gains with socialization? What loses? Rousseau the research consists of a strategy to unveil the corruption of mankind in the structuring of civilizations. It is in this unveiling proposing their individual emancipation of pedagogy? These questions will guide the Proposals of pedagogy research in Rousseau's utopia, for the formation of a citizen and contemplation of transforming agent and transformed into a human being. Anchored in Rousseau's investigations this research seeks to understand the relationship between politics and education for the realization of the pedagogy that do es not limit the development of the individual, but that makes you feel the human condition in being free and autonomous.
Keywords: Pedagogia
Sociedade
Corrupção
Condição humana
Pedagogy
Society
Corruption
Human condition
CNPq areas: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Idioma: por
País: BR
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Parana
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Filosofia Moderna e Contemporânea
Program: Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Filosofia
Citation: GOETZ, Luis Carlos da Silva. Rousseau: pedagogy and freedom. 2015. 103 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia Moderna e Contemporânea) - Universidade Estadual do Oeste do Parana, Toledo, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br:8080/tede/handle/tede/2082
Issue Date: 7-Aug-2015
Appears in Collections:Mestrado em Filosofia (TOL)

Files in This Item:
File SizeFormat 
Luis Carlos da S Goetz.pdf634.18 kBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.