Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/2048
Tipo do documento: Dissertação
Title: Metafísica e conhecimento em Popper: a emergência propensitiva do mundo
Other Titles: Metaphysics and knowledge in Popper: the propensitive emergence of world.
Autor: Ernzen, Alexandre Klock 
Primeiro orientador: Schorn, Remi
Primeiro membro da banca: Gallina, Albertinho Luiz
Segundo membro da banca: Frezzatti Junior, Wilson Antonio
Resumo: A dissertação tem por objeto de estudo o programa metafísico de Karl Popper expresso em sua tese das propensões como uma possível solução ao cisma da física moderna. Segundo o autor, os grandes cientistas possuíam um programa de investigação, em grande medida metafísico, que orientava metodologicamente suas decisões e descobertas acerca da realidade. Nossa dissertação investigou como Popper argumenta a relação entre filosofia e ciência, simbiose necessária para procurar uma possível solução ao problema da Cosmologia. Para o autor, a modernidade errou ao separar a filosofia da ciência, afirmando que a primeira não poderia colaborar com a segunda. A metafísica, entretanto, é o âmbito que garante a especulação científica, permite o surgimento de hipóteses e teorias científicas. À ciência (física) cabe a submissão de teorias a testes, com a intenção de depurar as conjecturas como possíveis explicações da realidade. Aprendemos com nossos erros, e progredimos à medida que nossas teorias são refutadas. Neste expediente é que podemos tratar de uma cosmologia, uma possível explicação metafísica da realidade com uma imagem de mundo unitária, ordenada e coerente. Um programa metafísico de investigação une todas as perspectivas acerca do mundo e possibilita o conhecimento objetivo. A ciência, com suas investigações, busca proximidade da verdade enquanto substitui seus programas metafísicos de investigação. O problema dos teóricos da física quântica foi abandonar a metafísica, assim, consequentemente, seu programa de investigação perdeu a unidade relativamente aos conhecimentos que constituíram. Popper pretende, com sua teoria do conhecimento, sustentar sua colaboração como filósofo para a ciência ao tratar de um programa metafísico que pode ser perfeitamente complementar à ciência do século XX. Esse programa pretende assegurar a retomada do modo investigativo dos grandes cientistas, desde os gregos até os tempos atuais. Uma imagem unitária do mundo possibilita a objetividade do conhecimento e assegura uma possível chave de leitura para compatibilizar a liberdade do homem e a emergência de novas teorias, além de possibilitar a modificação da própria realidade pelo homem. O autor defende que há ao menos um problema genuíno que interessa a todos os seres de razão: compreender cosmologicamente o mundo e a si mesmo. Por isso, todo ser humano está comprometido em buscar soluções teóricas para a resolução deste problema, bem como outros dele decorrentes. A teoria do conhecimento de Popper é uma tentativa clara de corrigir a filosofia de Kant, ao tratar o conhecimento objetivo como provisório, bem como ao demonstrar a fragilidade da própria ciência. Não se pode erigir o edifício teórico sem o auxílio da metafísica, que subjaz a toda e qualquer tese científica. A tese de Popper é a de que a ciência do século XX, expressa na teoria dos quanta, necessita de uma imagem metafísica unitária do cosmos para que seja possível superar a crise da física. À cisão decorrente da rejeição do programa metafísico de investigação de Schroedinger e Faraday e o programa metafísico de Einstein, Popper apresentou um programa metafísico que pretendeu reunir todos os aspectos do mundo em uma imagem unitária, capaz de subsidiar o conhecimento da realidade e o homem. O conceito de emergência é o que possibilita tratar da realidade de forma propensitiva. A liberdade do homem em relação às criações teóricas e ações somente poderá ser efetiva se tivermos em conta a imagem do universo como indeterminado. A interação entre os mundos possíveis, a emergência da razão humana e sua transcendência com a linguagem permitem o conhecimento objetivo. A tese das propensões possibilita a emergência do mundo do conhecimento como constituição linguística indeterminada, cujo referente é a realidade física, igualmente indeterminada.
Abstract: The dissertation has as study object the Karl Popper s metaphysical programme, expressed in his thesis of the propensities as a possible solution to the modern physics schism. According to the author, the great scientists had a largely metaphysical investigation program that methodologically guided their decisions and discoveries about reality. Our dissertation investigated how Popper argues the relationship between philosophy and science, a required symbiosis to seek a possible solution to the cosmology s problem. To the author, modernity was wrong on separating philosophy from science by stating that the first could not cooperate with the second. Metaphysics, however, is the ambit that ensures scientific speculation, allows the emergence of scientific theories and hypotheses. It is up to the (physics) science the submission of theories to tests, with the intention of purifying the guesswork as possible explanations of the reality. We learn from our mistakes, and progress as our theories are refuted. In this expedient is where we can treat a cosmology, a possible explanation of the metaphysical reality with a world unity image, orderly and coherent. A metaphysical research program unites all perspectives about the world and provides objective knowledge. Science, with its investigations, seeks for the proximity to the truth while replacing its metaphysical research programs. The problem of theoretical quantum physics was the rejection against metaphysics, and, thus, consequently its research program lost the unity regarding the knowledge constituted. Popper intends, through his theory of knowledge, support his collaboration as a philosopher for science when dealing with a metaphysical program that could be perfectly complementary to the twentieth-century science. This program aims to ensure the investigative mode resumption of the great scientists from the Greeks to the present times. A united image of the world allows the objectivity of knowledge and ensures a possible key of reading to match man's freedom and the emergence of new theories, besides enabling the own reality modification by man. The author argues there is at least a genuine problem concerning all beings of reason: cosmologically understand the world and himself. Therefore every human is committed to seeking theoretical solutions to solve this problem as well as others arising from it. Popper s knowledge theory is a clear attempt to fix Kant s philosophy, treating the objective knowledge as provisional and demonstrating the fragility of science itself. You cannot erect the theoretical edifice without the metaphysics help that underlies any scientific thesis. Popper's thesis is that the science of the twentieth century, expressed in quantum theory, requires an unitary metaphysics image of the cosmos so that it is possible to overcome physics crisis. Due to the division result from the rejection to Schroedinger and Faraday s metaphysical research program and Einstein's metaphysical program, Popper introduced a metaphysical program intended to bring together all metaphysical aspects of the world in an united image, able to support the knowledge about reality and man. Emergence concept is what enables to deal with reality in a propensity way. The man s freedom related to theoretical creations and actions can only be effective if we consider the image of the universe as indeterminate. The interaction between possible worlds, the emergence of human reason and its transcendence with the language allow objective knowledge. The thesis of the propensities enables emergence of the world of knowledge as an undetermined linguistic constitution which referent is a physical reality, equally indeterminate.
Keywords: Metafísica
Conhecimento
Propensão
Emergência
Mundo
Filosofia austríaca
Ciência - Filosofia
Teoria do conhecimento
Filosofia da ciência
Causalidade
Popper, Karl Raimund, 1902-1994 - Crítica e interpretação
Metaphysics
Knowledge
Propensity
Emergence
World
CNPq areas: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
Idioma: por
País: BR
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Parana
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Filosofia Moderna e Contemporânea
Program: Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Filosofia
Citation: ERNZEN, Alexandre Klock. Metaphysics and knowledge in Popper: the propensitive emergence of world.. 2013. 181 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia Moderna e Contemporânea) - Universidade Estadual do Oeste do Parana, Toledo, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br:8080/tede/handle/tede/2048
Issue Date: 8-Aug-2013
Appears in Collections:Mestrado em Filosofia (TOL)

Files in This Item:
File SizeFormat 
Alexandre Klock Ernzen.pdf1.21 MBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.