Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/1478
Tipo do documento: Tese
Title: Formulação de extratos vegetais e fúngico para controle alternativo de doenças no feijoeiro
Other Titles: Plant and fungal formulated extracts for alternative control of bean diseases
Autor: Viecelli, Clair Aparecida 
Primeiro orientador: Stangarlin, José Renato
Primeiro membro da banca: Gonçalves Júnior, Affonso Celso
Segundo membro da banca: Kuhn, Odair José
Terceiro membro da banca: Missio, Vivian Carré
Quarto membro da banca: Portz, Roberto Luis
Resumo: A cultura do feijoeiro (Phaseolus vulgaris) apresenta importância significativa no âmbito socio econômico mundial, porém, a produção é comprometida por doenças fúngicas como a mancha angular (Pseudocercospora griseola) e bacteriana como o crestamento comum (Xanthomonas axonopodis pv. phaseoli), que dependem basicamente de controle químico para o manejo, comprometendo, em contrapartida, a qualidade ambiental e a saúde do agricultor e consumidor. Com o objetivo de desenvolver um extrato alternativo aos fungicidas, formulou-se extrato seco de alecrim (Rosmarinus officinalis), cúrcuma (Curcuma longa) e Pycnoporus sanguineus e realizou-se testes de estabilidade acelerada, atividade antimicrobiana direta, efeitos sobre o desenvolvimento vegetativo do feijoeiro e eficiência na redução da severidade dessas doenças. Foram usadas concentrações de 50, 100, 150 e 200 mg L-1, além da testemunha água, e controles químicos fungicida (azoxystrobin 40 mg i.a. L-1) para os ensaios com mancha angular e antibiótico (22,5 mg L-1 de oxitetraciclina + 225 mg L-1 de estreptomicina) para o crestamento bacteriano comum. O melhor resultado foi testado a campo avaliando-se a área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD) e aspectos de produtividade. Para o extrato seco de alecrim, os resultados indicaram que a validade é de 24 meses. Houve especificidade da validade dos extratos de cúrcuma e P. sanguineus dependendo do patossistema, assim, para a mancha angular do feijoeiro, a validade do extrato seco de cúrcuma é de 24 meses, e quando se visa controlar o crestamento bacteriano comum a validade é de 18 meses. Da mesma forma, a validade do extrato seco de P. sanguineus para mancha angular é de 24 meses e para o crestamento bacteriano é de 12 meses. In vitro, apenas o extrato de alecrim não apresentou atividade antimicrobiana direta sobre P. griseola, os demais tratamentos tenderam a inibir a germinação de P. griseola e a multiplicação de X. axonopodis pv. phaseoli. Todos os tratamentos tenderam a incrementar massa fresca e seca da parte aérea e raiz do feijoeiro. A severidade de ambas as doenças em casa de vegetação não foi significativa para o extrato de P. sanguineus, no entanto a severidade foi reduzida para a concentração de 150 mg L-1 para o extrato de alecrim e 50 mg L-1 para cúrcuma. Estas últimas concentrações foram testadas a campo com 1, 2 e 3 aplicações em intervalos de 14 dias a partir da semeadura. A campo, o extrato seco de alecrim reduziu a AACPD e incrementou a produtividade (Kg ha-1) quando realizado uma aplicação aos 14 dias da semeadura, em plantas desafiadas com P. griseola, e três aplicações para o crestamento bacteriano comum. Para o extrato de cúrcuma, houve necessidade de três aplicações para controlar ambas as doenças. Estes tratamentos foram superiores a testemunha e semelhantes ao controle químico. Em suma, a pesquisa desenvolvida com alecrim e cúrcuma fornece um extrato eficiente para o controle da mancha angular e do crestamento bacteriano comum do feijoeiro. Esses extratos, juntamente com P. sanguineus, estão sendo testados em diferentes culturas para o controle de doenças, podendo ampliar a recomendação para outras plantas, sendo uma alternativa viável e ecologicamente correta para a produção agrícola, respeitando o meio ambiente, o produtor e o consumidor
Abstract: The bean (Phaseolus vulgaris) has a significant economic and social importance, but the production is affected by fungal diseases such as angular leaf spot (Pseudocercospora griseola) and common bacterial blight (Xanthomonas axonopodis pv. phaseoli), which depend primarily of chemical control for the management, compromising, however, environmental quality and health of the farmer and consumer. In order to develop an alternative product that respects the environment, dry extract of rosemary (Rosmarinus officinalis), turmeric (Curcuma longa) and Pycnoporus sanguineus were submited to accelerated stability tests, antimicrobial activity, effects on vegetative growth of bean and efficiency in reducing the severity of that disease. Thus were used concentrations of 50, 100, 150 and 200 mg L-1, water and chemical fungicides (azoxystrobin 40 mg L-1) for angular leaf spot and antibiotic (22.5 mg L-1 + oxytetracycline 225 mg L-1 streptomycin) for common bacterial blight. The best result was field-tested on area under the disease progress curve (AUDPC) and on aspects of productivity. To the extract of rosemary, the results report that the validity is 24 months. To turmeric extracts and P. sanguineus the validity depending on the pathosystem, and to angular leaf spot, the validity of the extract of turmeric is 24 months, and when it seeks to control bacterial blight shelf life is 18 months. Likewise, extract of P. sanguineus to control angular leaf spot the validity of 24 months and for the bacterial blight 12 months. In vitro, only rosemary extract showed no antimicrobial activity on P. griseola, the other treatments tended to inhibit the germination of P. griseola and the multiplication of X. axonopodis pv. phaseoli. All treatments tended to increase fresh and dry mass of shoots and roots of beans. The severity of both diseases in the greenhouse was not reduced for the extract of P. sanguineus, but was reduced for concentrations of 150 mg L-1 for rosemary extract and 50 mg L-1 for turmeric. Those latter concentrations were tested in the field with 1, 2 and 3 shots at intervals of 14 days after planting. In the field, the dry extract of rosemary reduced the AACPD and increased the productivity (kg ha-1) with one application 14 days after planting. To angular leaf spot, and with three applications for common bacterial blight. To the extract of turmeric, it is suggested three applications for controlling both diseases. These treatments were similar to chemical controls. Thus study conducted with rosemary and turmeric provides an efficient product for the control of angular leaf spot and bacterial blight of bean. These products, along with P. sanguineus, are being tested in different cultures to disease control, and may extend the recommendation for other plants, being a viable alternative and environmentally friendly for agricultural production, respecting the environment, the producer and consumer
Keywords: Rosmarinus officinalis
Curcuma longa
Pycnoporus sanguineus
Phaseolus vulgaris
Rosmarinus officinalis
Curcuma longa
Pycnoporus sanguineus
Phaseolus vulgaris
CNPq areas: CIÊNCIAS AGRÁRIAS:AGRONOMIA
Idioma: por
País: BR
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Centro de Ciências Agrárias
Program: Programa de Pós-Graduação em Agronomia
Campun: Marechal Cândido Rondon
Citation: VIECELLI, Clair Aparecida. Formulação de extratos vegetais e fúngico para controle alternativo de doenças no feijoeiro. 2012. 151 f. Tese (Doutorado em Agronomia) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Marechal Cândido Rondon, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br:8080/tede/handle/tede/1478
Issue Date: 28-May-2012
Appears in Collections:Doutorado em Agronomia (MCR)

Files in This Item:
File SizeFormat 
Clair_Viecelli_20123.17 MBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.