Export iten: EndNote BibTex

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede.unioeste.br/handle/tede/1279
Tipo do documento: Dissertação
Title: Indução de fitolexinas e atividades de peroxidases em sorgo e soja tratados com extratos de basidiocarpos de Picnoporus sanguineus
Other Titles: Induction of phytoalexins and peroxidase activity in sorghum and soubean treated with extracts from basidiocarps of Picnoporus sanguineus
Autor: Beninca, Camila Peiter 
Primeiro orientador: Stangarlin, José Renato
Primeiro membro da banca: Schwan-estrada, Kátia Regina Freitas
Segundo membro da banca: Kuhn, Odair José
Resumo: A indução de resistência em plantas ganhou destaque como alternativa no controle de doenças em decorrência dos problemas do uso indevido de produtos químicos. Através desta técnica, algumas plantas respondem com a produção de compostos secundários, como as fitoalexinas, que são substâncias capazes de impedir a atividade de agentes causadores de doenças. Além destas, há a ativação de peroxidases que contribuem no fortalecimento das paredes celulares, pela formação de lignina em resposta ao ataque de patógenos, bloqueando a entrada do agente causador da doença. A indução de resistência pode ser realizada por diversas substâncias, como os compostos secundários presentes nos fungos, tendo como exemplo o Basidiomycota Pycnoporus sanguineus. Este trabalho teve como objetivo avaliar a indução de fitoalexinas e a atividade de peroxidases em sorgo e soja tratados com extratos de basidiocarpos de P. sanguineus. Com essa finalidade, os extratos diclorometânico, hexânico e etanólico nas concentrações de 100, 250, 500 e 750 mg L-1 foram testados em relação à produção de fitoalexinas e atividade de peroxidases em cotilédones de soja e mesocótilos estiolados de sorgo. Acibenzolar-S-metil (ASM) (100 mg L-1 i.a.) e água destilada + Tween 20 (0,5%) foram utilizados como tratamentos controle positivo e negativo, respectivamente. Para o ensaio de fitoalexinas em mesocótilos de sorgo, o extrato hexânico na concentração de 750 mg L-1 proporcionou a maior indução, sendo estatisticamente superior à testemunha negativa, porém sem diferir significativamente do ASM. Para fitoalexinas em cotilédones de soja, os extratos de P. sanguineus não induziram atividade significativamente diferente dos tratamentos controles positivo e negativo, havendo inclusive uma tendência de supressão da síntese de gliceolina pelo extrato diclorometânico. Em relação à atividade de peroxidases, os extratos diclorometânico para sorgo e soja e etanólico para soja inibiram a atividade enzimática. A atividade específica de peroxidase em soja foi inibida pelo extrato etanólico e induzida pelo hexânico, mas sem diferença do tratamento com ASM. Esses resultados indicam o pequeno potencial destes extratos para a indução de resistência em sorgo e soja
Abstract: The induced resistance is an alternative for control of plant diseases, because the incorrect use of chemical products have been caused several problems to the environment. With the induced resistance, plants can produce secondary compounds, as the phytoalexins with antimicrobial activity. Additionally, peroxidases can be activated, causing cell walls reinforcement, through the formation of lignin that blocking the attack of pathogens. The resistance induced can be carried through by several substances, as secondary compounds produced by fungus, as the Basidiomycota Pycnoporus sanguineus. This work aimed to verify the phytoalexins induced and the peroxidases activity in sorghum and soybean treated with P. sanguineus basidiocarp extracts. With this purpose, the dichloromethanic, hexanic and ethanolic extracts, in concentrations of 100, 250, 500 and 750 mg L-1 were used for phytoalexins production and peroxidases activity in soybean cotyledons and sorghum etiolated mesocotyls. The acybenzolar-S-metil (ASM) (100 mg L-1 of active ingredient) and distilled water + Tween 20 (0.5%) were used as positive and negative patterns, respectively. For the phytoalexins assay in sorghum mesocotyls, the hexanic extract in concentration of 750 mg L-1 provided the highest induction in comparison to the control with water, however without differences to ASM. For the phytoalexins assay in the soybean cotyledons, the P. sanguineus extracts not induced activity significantly different of the positive and negative patterns, but also causing a suppression of the glyceollin synthesis for the dichloromethanic extract. In relation to the peroxidases activity, the dichloromethanic extracts for sorghum and soybean and ethanolic for soybean had inhibited the enzymatic activity. The induction verified for the hexanic extract in sorghum was not different from ASM control. The specific activity of peroxidase in soybean was inhibited by the ethanolic extract and it was induced by the hexanic, but with no differences of the treatment with ASM. These results indicate the weak potential of these extracts for the resistance induction in sorghum and soybean
Keywords: Indução de resistência
Gliceolina
Deoxiantocianidinas
Induced resistance
Gliceollin
Deoxyanthocianidins
CNPq areas: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
Idioma: por
País: BR
Publisher: Universidade Estadual do Oeste do Parana
Sigla da instituição: UNIOESTE
Departamento: Produção Vegetal
Program: Programa de Pós-Graduação em Agronomia - Nível Mestrado
Citation: BENINCA, Camila Peiter. Induction of phytoalexins and peroxidase activity in sorghum and soubean treated with extracts from basidiocarps of Picnoporus sanguineus. 2007. 46 f. Dissertação (Mestrado em Produção Vegetal) - Universidade Estadual do Oeste do Parana, Marechal Cândido Rondon, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede.unioeste.br:8080/tede/handle/tede/1279
Issue Date: 25-May-2007
Appears in Collections:Mestrado em Agronomia (MCR)

Files in This Item:
File SizeFormat 
Camila Peiter Beninca.pdf370.37 kBAdobe PDFView/Open Preview


Items in TEDE are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.